SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18Profile of patients with hypertension and/or diabetes mellitus from Primary Healthcare unitsEfficacy of a behavior change program on cardiovascular parameters in patients with hypertension: a randomized controlled trial author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Einstein (São Paulo)

Print version ISSN 1679-4508On-line version ISSN 2317-6385

Abstract

MARTINS, Tatiana; MUSSI, Thais Caldara  and  BARONI, Ronaldo Hueb. Avaliação do volume prostático obtido por ressonância magnética multiparamétrica da próstata e ultrassonografia transretal comparado ao peso da peça cirúrgica. Einstein (São Paulo) [online]. 2020, vol.18, eAO4662.  Epub Jan 31, 2020. ISSN 1679-4508.  https://doi.org/10.31744/einstein_journal/2020ao4662.

Objetivo

Avaliar a acurácia da ressonância magnética multiparamétrica da próstata para estimativa do volume da glândula, comparando seus resultados com a ultrassonografia transretal e correlacionando com o volume obtido da peça cirúrgica.

Métodos

Estudo retrospectivo incluindo 85 pacientes submetidos à ressonância magnética e, posteriormente, à ultrassonografia transretal (para orientação de biópsia com fusão de imagens) e, a seguir, à prostatectomia radical. As dimensões prostáticas foram obtidas na ressonância a partir das imagens nos planos axial e sagital em sequências ponderadas em T2 e, assim como na ultrassonografia, o volume foi calculado a partir do método da elipsoide. Os valores foram comparados com o peso prostático pós-cirúrgico. O intervalo máximo entre a ressonância e ultrassonografia e prostatectomia foi de 6 meses.

Resultados

O volume prostático obtido por ressonância magnética foi de 18 a 157cm3(média de 49,9cm3); pela ultrassonografia transretal, foi de 22 a 165cm3(média de 54,9cm3); e o peso da peça cirúrgica foi de 20 a 154g (média de 48,6g), sem diferenças estatísticas. A partir do valor obtido por esses métodos de imagem, provou-se que o volume prostático obtido aproximou-se bastante do peso real da próstata, com discreta maior precisão das medidas obtidas por ressonância magnética multiparamétrica.

Conclusão

As medidas do volume prostático adquiridas pela ressonância magnética e pela ultrassonografia transretal são semelhantes entre si, com excelente concordância com os pesos reais das próstatas obtidos das peças cirúrgicas. A avaliação desse dado, a partir da ressonância, método cada vez mais utilizado na prática clínica, permite o adequado planejamento terapêutico e o controle dos pacientes.

Keywords : Prostatectomia; Imagem por ressonância magnética; Espectroscopia de ressonância magnética; Ultrassonografia; Doenças prostáticas.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )