SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18Pharmaceutical care-based interventions in type 2 diabetes mellitus: a systematic review and meta-analysis of randomized clinical trialsPurple urine bag syndrome: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Einstein (São Paulo)

Print version ISSN 1679-4508On-line version ISSN 2317-6385

Abstract

SANTOS, Leandro Dinalli et al. Raro anticorpo associado à reação transfusional hemolítica grave:a importância de sua identificação para encontrar uma unidade sanguínea compatível. Einstein (São Paulo) [online]. 2020, vol.18, eRC4582.  Epub Sep 16, 2019. ISSN 1679-4508.  https://doi.org/10.31744/einstein_journal/2020rc4582.

A correta identificação dos anticorpos eritrocitários é fundamental na busca de sangue compatível e na prevenção das reações transfusionais hemolíticas. Anticorpos contra antígenos de alta prevalência são de difícil identificação, devido à raridade de sua ocorrência e à indisponibilidade de hemácias negativas para sua confirmação. Apresentamos aqui o caso de uma paciente do sexo feminino, 46 anos, com diagnóstico de hemoglobinopatia, que apresentou queda sintomática dos níveis de hemoglobina (5,3g/dL) após transfusão sanguínea, sugestiva de reação transfusional. O tipo sanguíneo da paciente era O RhD-positivo. A pesquisa de anticorpos irregulares foi positiva, demonstrando panreação contra todos os eritrócitos testados, mas não reativo ao ditiotreitol. Utilizando hemácias selecionadas negativas para antígenos de alta prevalência do nosso inventário, foi possível identificar no soro da mesma um anticorpo anti-Holley associado a um anti-E. A análise molecular confirmou que a paciente era negativa para os antígenos E e Holley, e as provas de compatibilidade com unidades fenotipadas confirmaram os resultados. Holley é um antígeno de alta prevalência do sistema sanguíneo Dombrock, cujo fenótipo negativo é extremamente raro em todas as populações e está associado a reações transfusionais hemolíticas. Trata-se de anticorpo de difícil identificação, pois os laboratórios precisam ter experiência na resolução de casos complexos, grande estoque de soros e eritrócitos raros, além de outras ferramentas, como enzimas, reagentes tiol e testes moleculares. A identificação correta de um anticorpo raro é inicial e obrigatória para a busca de doadores compatíveis, garantindo um suporte transfusional satisfatório.

Keywords : Anticorpos; Reação transfusional; Sangue; Transfusão de sangue.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )