SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número2Whitemouth croaker, Micropogonias furnieri, trapped in a freshwater coastal lagoon: a natural comparison of freshwater and marine influences on otolith chemistryEnvironmental enrichment reduces aggression of pearl cichlid, Geophagus brasiliensis, during resident-intruder interactions índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Ichthyology

versão impressa ISSN 1679-6225

Resumo

GARCIA, Daniela Aparecida  e  BENEDITO, Evanilde. Variation in energy density of Loricariichthys platymetopon (Siluriformes: Loricariidae) in the upper Paraná River basin. Neotrop. ichthyol. [online]. 2010, vol.8, n.2, pp.321-327. ISSN 1679-6225.  https://doi.org/10.1590/S1679-62252010000200010.

O presente estudo objetivou descrever as variações na densidade de energia dos músculos estriados esqueléticos de Loricariichthys platymetopon em relação aos fatores tamanho, sexo, estádio de desenvolvimento gonadal, local e tipo de habitat (lótico, semi-lótico e lótico). As amostragens foram realizadas entre junho de 2002 e agosto de 2006 em pontos localizados na planície alagável do alto rio Paraná, no reservatório de Rosana e no ribeirão Diamante. A densidade de energia de cada amostra de músculo de 212 espécimes de L. platymetopon foi determinada utilizando-se bomba calorimétrica. As correlações entre as variáveis 'densidade de energia muscular' e 'comprimento padrão do espécime' não foram significativas. Diferença significativa entre as médias energéticas foi registrada entre 'sexo' apenas no reservatório de Rosana. Diferença nas médias energéticas, devido ao estádio de desenvolvimento gonadal, foi significativa somente para machos na planície alagável do alto rio Paraná e para ambos os sexos no reservatório de Rosana. A densidade de energia muscular variou de 4.170 a 5.540 cal/g PS (peso seco), sendo as médias (± desvio-padrão) igual a 5.140± 0,06 cal/g PS no reservatório, 4.950±0,25 cal/g PS no ribeirão e 4.920 ±0,18 cal/ g PS na planície. Foi encontrada diferença significativa entre as médias de energia dos diferentes locais amostrados, entretanto, o mesmo não foi registrado nos habitats analisados. Conclui-se que pode ocorrer variação na densidade de energia muscular de L. platymetopon. A ocorrência de variação entre os sexos depende do local de coleta, e a variação na densidade entre os estádios depende tanto do local quanto do 'sexo'. A variação espacial na densidade de energia muscular desta espécie reforça a idéia de que a mesma não é um parâmetro invariável e que por isso não deve ser aplicada na modelagem bioenergética e na quantificação do balanço energético como um valor único.

Palavras-chave : Calorimetry; Detritivorous fish; Body size; Gonadal maturation; Habitat.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons