SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue2Effects of stocking density on dispersal behavior of Brazilian freshwater dourado (Salminus brasiliensis) in a subtropical river headwaterIdentification of fish nursery areas in a free tributary of an impoundment region, upper Uruguay River, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Neotropical Ichthyology

Print version ISSN 1679-6225

Abstract

JUNQUEIRA, Nara Tadini; LEAL, Cecília Gontijo; ALVES, Carlos Bernardo Mascarenhas  and  POMPEU, Paulo Santos. Morphological diversity of fish along the rio das Velhas, Minas Gerais, Brazil. Neotrop. ichthyol. [online]. 2012, vol.10, n.2, pp.417-424.  Epub May 24, 2012. ISSN 1679-6225.  http://dx.doi.org/10.1590/S1679-62252012005000004.

O rio das Velhas, localizado na região central do estado de Minas Gerais (Brasil), é o mais extenso tributário do rio São Francisco. Apesar dos inúmeros impactos antrópicos que sofre, sua bacia abriga uma rica ictiofauna, com mais de 115 espécies conhecidas. O objetivo deste estudo foi comparar o espaço morfológico ocupado pelas assembleias de peixes em quatro regiões (cabeceira, alto curso, médio curso e baixo curso) ao longo da calha do rio das Velhas. Procuramos responder a seguinte pergunta: há uma mudança na organização morfológica da comunidade de peixes ao longo do gradiente longitudinal do rio? Indivíduos de 67 espécies, coletados em diversos trechos da bacia entre 1999 e 2008, foram medidos considerando 11 atributos morfológicos relacionados ao comportamento natatório e uso do habitat. Graficamente, as duas primeiras dimensões da PCA sugerem que o volume morfológico ocupado pela região de cabeceira é menor do que o dos demais trechos, devido à baixa riqueza do local. Entretanto, os hipervolumes morfológicos dos quatro trechos analisados por meio das distancias euclidianas não diferiram estatisticamente. Os resultados indicaram que apenas a densidade de tipos morfológicos aumenta ao longo do rio das Velhas, sendo que não há diferença entre a cabeceira e o alto curso. Portanto, para o uso de grupos funcionais relacionados à morfologia das espécies como ferramentas para tomada de medidas que visem à conservação e revitalização do rio das Velhas, é necessária a abordagem da densidade de espécies dentro destes grupos, assim como sua composição.

Keywords : Community ecology; Ichthyofauna; Interspecific variation; Morphometry; rio São Francisco.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License