SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 issue2Feeding habits of the atlantic spotted dolphin, Stenella frontalis, in southeastern BrazilTissue-specific mercury concentrations in two catfish species from the Brazilian coast author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Oceanography

On-line version ISSN 1982-436X

Abstract

COSTA, Marcus Rodrigues da et al. Distribution and size of the mojarra Diapterus rhombeus (Cuvier) (Actinopterygii, Gerreidae) in a Southeastern Brazilian bay. Braz. j. oceanogr. [online]. 2012, vol.60, n.2, pp.199-207. ISSN 1982-436X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1679-87592012000200010.

Diapterus rhombeus é uma das espécies de peixes mais abundantes na Baia de Sepetiba, ambiente costeiro de 520 km2 de área semifechada no sudoeste do Brasil. O tamanho e distribuição dos indivíduos desta espécie foram descritos com o objetivo de determinar o uso das áreas de criação numa dimensão espacial e temporal (sazonal). Um programa de amostragem de arrasto de fundo foi conduzido mensalmente entre outubro 1998 a setembro 1999, em três zonas da baía (externa, central, interna), definidas através de gradientes de profundidade e salinidade. Diferenças altamente significativas foram encontradas para CPUEs (número e biomassa) entre estações do ano e zonas. O comprimento variou de 50 a 230 mm CT. Três grupos de tamanhos foram definidos de acordo com uma escala de maturação gonadal (n = 1435): 1 - imaturo (< 80 mm Comprimento Total - CT); 2- indivíduos em primeira maturação (L50) (80-90 mm CT); e 3 - adultos (L100) (> 100 mm CT). Imaturos e indivíduos L50 foram abundantes (número e biomassa) durante o outono na zona interna, enquanto adultos (L100) predominaram durante o verão na zona externa. Evidências de movimento de indivíduos jovens (50-90 mm CT) da zona interna para zona externa foram detectadas conforme os animais foram atingindo maiores tamanhos (180 mm CT), no segundo ano de vida. A condição (k)  aumentou em indivíduos maiores na zona externa durante a primavera, quando estes se tornam aptos a iniciar o processo reprodutivo. Duas coortes foram detectadas de acordo com a progressão modal: a primeira (menores tamanhos) mostrando crescimento mais rápido do que a segunda, evidenciando uma taxa menor de crescimento a medida que atingem maiores tamanhos. Diferentes classes de comprimento ocupando diferentes zonas da baía sugerem que grupos de idades otimizam sua coexistência compartilhando os recursos disponíveis  e evitando competição intra-especifica.

Keywords : Crescimento; Peixes costeiros; Ciclo de vida; Baía de Sepetiba.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License