SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue2Frequency of primary headaches in the community and in specialized care centersPain research: bibliometric analysis of scientific publications of a Brazilian Research Institution author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Dor

Print version ISSN 1806-0013

Abstract

BARROS, Simone Regina Alves de Freitas. Infecção urinária na gestação e sua correlação com a dor lombar versus intervenções de enfermagem. Rev. dor [online]. 2013, vol.14, n.2, pp.88-93. ISSN 1806-0013.  http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132013000200003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência de infecção urinária (ITU) na gravidez e sua correlação com a dor lombar, bem como analisar a assistência pré-natal e orientações prestadas por duas enfermeiras durante o atendimento à gestante. MÉTODO: Estudo transversal, exploratório e com abordagem descritiva realizado com 124 gestantes - divididas em 2 grupos comparativos (GI e GII) que receberam assistência pré-natal em momentos distintos por profissionais diferentes em uma Unidade de Saúde da Família entre junho de 2009 e junho de 2010. Os dados foram coletados por meio de ficha perinatal e questionário semiestruturado. RESULTADOS: A análise dos dados demonstrou que a maior proporção das gestantes estava entre 20 e 29 anos (67%), a escolaridade variou entre nenhuma (42%) ao ensino fundamental (33%). O GI apresentou ocorrência de ITU em 42% e o GII, em 33%. Quanto aos hábitos de higiene genital, evidenciou-se no GI que 17% não realizavam nenhuma higiene genital após eliminações vesicointestinais e coito na gravidez. Já no GII, 66% realizavam higiene da região genital. Outro dado da pesquisa mostrou que 100% das gestantes do GI relataram não ter participado de grupos de orientação durante assistência pré-natal versus 100% de participação do GII. Quanto à dor lombar, verificou-se que 85% das mulheres que apresentaram ITU no GI referiram dor lombar e 84% do GII também relataram a mesma queixa, sendo essa associação estatisticamente significante. CONCLUSÃO: A prevalência de ITU na gestação foi de 42% para o GI e 33% para o GII. A lombalgia foi a principal sintomatologia referida pelas gestantes com diagnóstico confirmado de ITU. Observou-se progressiva difusão dos conhecimentos em saúde e educação durante a assistência pré-natal prestada pelo profissional do GII com possível associação de redução de incidência de ITU. O estudo traz como proposta a investigação topográfica da dor lombar durante anamnese para o diagnóstico precoce de ITU e sua possível associação com a lombalgia e maior ênfase às ações educativas durante assistência pré-natal como possível fator determinante de redução de ITU na gestação.

Keywords : Gestantes; Infecção do trato urinário; Prevalência de infecção do trato urinário.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License