SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número1Doppler effect for pulses and their representation in the plane (x, t)O Modelo Padrão da Física de Partículas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ensino de Física

versão impressa ISSN 1806-1117versão On-line ISSN 1806-9126

Resumo

AGRELLO, D.A.  e  GARG, R.. Mulheres na física: poder e preconceito nos países em desenvolvimento. Rev. Bras. Ensino Fís. [online]. 2009, vol.31, n.1, pp.1305.1-1305.6. ISSN 1806-1117.  http://dx.doi.org/10.1590/S1806-11172009000100005.

O número de mulheres na física é pouco representativo, seja na pesquisa governamental, na indústria ou no meio acadêmico. Na maioria dos países, apenas cerca de 10% a 12% dos profissionais do campo da física, nos ultimos 100 anos, são mulheres. A situacão não tem se alterado significativamente nos ultimos anos. Recentemente, uma discussão na revista Physics Today [1] questionava se essa seria, de fato, uma questão relevante. O presente artigo fará uma revisão do atual status da mulher na física, focalizando em especial países em desenvolvimento, como Brasil e Índia. Serão discutidas as razões pelas quais a física necessita de mais mulheres e sugeridas algumas estratégias para melhorar a situação atual.

Palavras-chave : mulheres; física; Brasil; Índia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons