SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número2A eficácia da reabilitação pulmonar na capacidade de exercício, força da musculatura inspiratória e qualidade de vida de portadores de doença pulmonar obstrutiva crônicaAnálise do programa de controle da tuberculose em relação ao tratamento, em Campinas - SP índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Pneumologia

versão impressa ISSN 1806-3713versão On-line ISSN 1806-3756

Resumo

PAISANI, Denise de Moraes; CHIAVEGATO, Luciana Dias  e  FARESIN, Sonia Maria. Volumes, capacidades pulmonares e força muscular respiratória no pós-operatório de gastroplastia. J. bras. pneumol. [online]. 2005, vol.31, n.2, pp.125-132. ISSN 1806-3713.  https://doi.org/10.1590/S1806-37132005000200007.

INTRODUÇÃO: A gastroplastia tem sido cada vez mais indicada no tratamento de obesos mórbidos, pacientes nos quais podemos identificar alteração pronunciada de volumes e capacidades pulmonares. OBJETIVO: Avaliar o comportamento dos volumes e capacidades pulmonares, força muscular respiratória, padrão respiratório e as possíveis complicações pulmonares pós-operatórias. MÉTODO: Vinte e um pacientes (três homens) com média de idade de 39 ± 9,7 anos, média de índice de massa corpórea de 50,4 Kg/m2, candidatos à gastroplastia, foram avaliados no pré-operatório, primeiro, terceiro e quinto dias de pós-operatório e submetidos a mensuração de volume corrente, capacidade vital, volume minuto, pressões máximas expiratória e inspiratória, e circunferências abdominal e torácica. Observou-se a ocorrência de complicações pulmonares pós-operatórias e mortalidade. RESULTADOS: No primeiro e terceiro dias de pós-operatório houve queda de 47% e 30,5% na capacidade vital, 18% e 12,5% no volume minuto, 28% e 21% no volume corrente, 47% e 32% no índice diafragmático, 51% e 26% na pressão inspiratória máxima, e 39,5% e 26% na pressão expiratória máxima, respectivamente (p < 0,05). No quinto dia de pós-operatório, todos os valores das variáveis analisadas apresentaram-se maiores que os do primeiro pós-operatório, evidenciando um crescimento linear, com retorno total aos seus valores pré-operatórios apenas de volume corrente, volume minuto e índice diafragmático. Houve uma incidência de complicações pulmonares pós-operatórias de 4,7% e não houve óbitos. CONCLUSÃO: Pacientes submetidos a gastroplastia apresentam redução da função pulmonar, evidenciando um comportamento bastante semelhante ao já observado no pós-operatório de outras cirurgias do andar superior do abdome.

Palavras-chave : Gastroplastia; Obesidade; Testes de função pulmonar; Pós-operatório.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons