SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número3Estudo comparativo entre pacientes idosos internados com diagnóstico clínico de pneumonia comunitária, com ou sem confirmação radiológicaPrograma de cessação de tabagismo como ferramenta para o diagnóstico precoce de doença pulmonar obstrutiva crônica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal Brasileiro de Pneumologia

versão impressa ISSN 1806-3713

Resumo

SOUZA, Lisliê Capoulade Nogueira Arrais de  e  VIEGAS, Carlos Alberto de Assis. Qualidade de sono e função pulmonar em adolescentes portadores de anemia falciforme clinicamente estáveis. J. bras. pneumol. [online]. 2007, vol.33, n.3, pp. 275-281. ISSN 1806-3713.  http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132007000300008.

OBJETIVO: Avaliar a qualidade de sono e função pulmonar em adolescentes portadores de anemia falciforme (AF), clinicamente estáveis. MÉTODOS: Estudo trasversal descritivo de 50 pacientes portadores de AF submetidos a polissonografia noturna e espirometria no Hospital Universitário de Brasília. Analisamos dados antropométricos, polissonográficos e de função pulmonar. Dividimos os pacientes em dois grupos segundo a saturação periférica de oxigênio (SpO2) em sono com movimentos oculares rápidos (MOR): SpO2 < 93%; e SpO2 > 93%. Realizamos estatística descritiva, teste t de Student, qui-quadrado e correlação de Pearson. RESULTADOS: A média de idade foi de 13,9 ± 2,5 anos. O tempo total de sono e percentagem do sono em MOR estavam diminuídos; dois pacientes (4%) não apresentaram sono MOR. Latência de sono MOR, número de despertares, movimentação em sono, mudança de estágio, índice de distúrbios respiratórios e índice de apnéia obstrutiva estavam aumentados. Entre os dois grupos, houve diferenças estatisticamente significativas na maioria das variáveis polissonográficas. A SpO2 em sono MOR correlacionou-se de forma forte e positiva com a SpO2 em vigília, bem como com a SpO2 em sono não-MOR; e correlacionou-se de forma forte e negativa com a percentagem do tempo total de sono em que a SPO2 foi < 90%. Os valores médios espirométricos estavam dentro da normalidade. O volume residual e a relação volume residual/capacidade pulmonar total/capacidade residual funcional estavam aumentados. CONCLUSÃO: A qualidade de sono alterada nos pacientes portadores de AF, clinicamente estáveis, se deve provavelmente à dessaturação da hemoglobina e não às alterações individuais da função pulmonar.

Palavras-chave : Distúrbios do sono; Polissonografia; Adolescente; Anemia falciforme; Espirometria.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês