SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue2Expectations and patient satisfaction related to the use of thoracotomy and video-assisted thoracoscopic surgery for treating recurrence of spontaneous primary pneumothoraxNutritional, clinical and socioeconomic profile of patients with cystic fibrosis treated at a referral center in northeastern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal Brasileiro de Pneumologia

On-line version ISSN 1806-3756

Abstract

GODOY, Rossane Frizzo de et al. Repercussões tardias de um programa de reabilitação pulmonar sobre os índices de ansiedade, depressão, qualidade de vida e desempenho físico em portadores de DPOC. J. bras. pneumol. [online]. 2009, vol.35, n.2, pp.129-136. ISSN 1806-3756.  https://doi.org/10.1590/S1806-37132009000200005.

OBJETIVO: Analisar os efeitos, após 24 meses, de um programa de reabilitação pulmonar (PRP) sobre os níveis de ansiedade, depressão, qualidade de vida e desempenho físico em pacientes com DPOC. MÉTODOS: Trinta pacientes com DPOC (idade média, 60,8 ± 10 anos; 70% do sexo masculino) participaram de um PRP com 12 semanas de duração, incluindo 24 sessões de exercício físico, 24 sessões de reeducação respiratória, 12 sessões de psicoterapia e 3 sessões educacionais. Os pacientes foram avaliados na linha de base (pré-PRP), ao término do PRP (pós-PRP) e dois anos mais tarde (momento atual) através de quatro instrumentos: Inventário de Ansiedade de Beck; Inventário de Depressão de Beck; Questionário Respiratório do Hospital Saint George; e teste da caminhada de 6 minutos (TC6). RESULTADOS: A comparação entre o pré-PRP e o pós-PRP revelou uma redução significativa dos níveis de ansiedade (pré-PRP: 10,7 ± 6,3; pós-PRP: 5,5 ± 4,4; p = 0,0005) e de depressão (pré-PRP: 11,7 ± 6,8; pós-PRP: 6,0 ± 5,8; p = 0,001), assim como melhoras na distância percorrida no TC6 (pré-PRP: 428,6 ± 75,0 m; pós-PRP: 474,9 ± 86,3 m; p = 0,03) e no índice de qualidade de vida (pré-PRP: 51,0 ± 15,9; pós-PRP: 34,7 ± 15,1; p = 0,0001). Não houve diferenças estatisticamente significativas entre os resultados do pós-PRP e os do momento atual. CONCLUSÕES: Os benefícios obtidos através do PRP sobre os índices de ansiedade, depressão e qualidade de vida, assim como no TC6, persistiram ao longo dos 24 meses.

Keywords : Doença pulmonar obstrutiva crônica; Reabilitação; Exercício; Qualidade de vida; Ansiedade; Depressão.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License