SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue5Muscle strength as a determinant of oxygen uptake efficiency and maximal metabolic response in patients with mild-to-moderate COPDAnalysis and validation of probabilistic models for predicting malignancy in solitary pulmonary nodules in a population in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Pneumologia

Print version ISSN 1806-3713

Abstract

BRANCO, Anadergh Barbosa de Abreu  and  ILDEFONSO, Simone de Andrade Goulart. Prevalência e duração dos benefícios auxílio-doença decorrentes de asma no Brasil em 2008. J. bras. pneumol. [online]. 2012, vol.38, n.5, pp. 550-558. ISSN 1806-3713.  http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132012000500003.

OBJETIVO: Determinar a prevalência e a duração dos benefícios auxílio-doença (BAD) decorrentes de asma concedidos pelo Instituto Nacional de Seguro Social aos empregados no Brasil em 2008. MÉTODOS: Estudo descritivo e retrospectivo a partir do banco de dados do Sistema Único de Benefícios sobre os BAD decorrentes de asma concedidos em 2008. A população de referência consistiu da média mensal dos empregados registrados no Cadastro Nacional de Informações Sociais em 2008. Foram estudadas as variáveis ramo de atividade econômica, sexo, idade, tipo e duração dos BAD. A relação trabalho-doença foi avaliada por razão de prevalência (RP) entre BAD acidentários e previdenciários. RESULTADOS: Em 2008, foram concedidos 2.483 BAD por asma, com prevalência de 7,5 BAD por 100.000 empregados. A prevalência foi maior em mulheres que em homens (RP = 2,1 entre os sexos). Empregados com > 40 anos tinham 2,5 vezes maior probabilidade de receber BAD por asma do que aqueles com < 40 anos. Os ramos esgoto e atividades relacionadas, fabricação de produtos de madeira e fabricação de móveis tiveram as maiores prevalências (78,8; 22,4; e 22,2 BAD/100.000 empregados, respectivamente). A mediana (intervalo interquartílico) da duração dos BAD foi de 49 (28-87) dias. CONCLUSÕES: A asma é uma importante causa de afastamento do trabalho com forte componente ocupacional na sua etiologia, resultando em grande impacto para empregadores, empregados e previdência social. Ser mulher, ter > 40 anos e trabalhar nos segmentos de esgoto, fabricação de produtos de madeira e de fabricação de móveis aumentam a probabilidade de afastamento do trabalho por asma.

Keywords : Asma; Previdência social; Prevalência; Exposição ocupacional; Saúde do trabalhador.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese