SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número60Responsabilidade Social Corporativa e comportamento do funcionário: papel mediador do compromisso organizacionalValor das capacidades de TI: efeitos nos processos e no desempenho da firma em um país em desenvolvimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Gestão de Negócios

versão impressa ISSN 1983-0807versão On-line ISSN 1806-4892

Resumo

PANTOJA, David Eduardo Lopez; SAMANEZ, Carlos Patrício Mercado; CASTRO, Javier Gutierrez  e  AIUBE, Fernando Antonio Lucena. Valoração econômica da flexibilidade de produção em diferentes regiões do setor sucroalcooleiro brasileiro. Rev. bras. gest. neg. [online]. 2016, vol.18, n.60, pp.226-244. ISSN 1983-0807.  http://dx.doi.org/10.7819/rbgn.v18i60.2867.

Objetivo:

Demonstrar que a opção pela utilização de usinas flexíveis na produção de açúcar e etanol agrega valor ao negócio tanto na região Sudeste como na região Nordeste, mesmo estando sujeitas a diferentes cargas tributárias.

Metodologia:

A pesquisa está dentro da disciplina de Opções Reais. A valoração da opção de troca entre os produtos açúcar e etanol foi feita através de árvores recombinantes de Nelson & Ramaswamy (1990) e das árvores bivariáveis de Hahn & Dyer (2011). Dessa forma, foi modelada a dinâmica dos preços dos produtos finais. Os dados empíricos de preços provêm do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA) da ESALQ-USP com periodicidade mensal entre maio/2003 e julho/2014, deflacionados pelo Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna IGP-DI, disponível no site do Ipeadata, com data base de julho/2014.

Resultados:

Os resultados mostraram que tanto na região Sudeste como na região Nordeste as usinas com flexibilidade (que possuem a opção de troca) têm maior valor do que aquelas que produzem somente um dos produtos. Os valores para as usinas na região Sudeste são mais expressivos não só pela menor carga tributária como também pela maior produtividade.

Contribuições:

O estudo quantifica os ganhos pela utilização da usina flexível e evidencia que os agentes reguladores podem fazer uso de uma política de maior incentivo à implantação de tais sistemas. Dessa forma, haverá ganhos para os produtores e maior arrecadação de impostos.

Palavras-chave : Commodities agrícolas; produção flexível; opções reais, árvore binomial recombinante; árvore binomial bivariável.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )