SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue1Biomass yield, macronutrient diagnosis, and nitrogen and calcium uptake during early growth of physic nutDroplet spectrum at different vapour pressure deficits1 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Ciência Agronômica

Print version ISSN 0045-6888On-line version ISSN 1806-6690

Abstract

PEREIRA JUNIOR, Lécio Resende et al. Estoque de carbono em uma floresta tropical seca no Brasil. Rev. Ciênc. Agron. [online]. 2016, vol.47, n.1, pp.32-40. ISSN 0045-6888.  http://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20160004.

As florestas secas são amplamente distribuídas nos trópicos, e estudos que visam quantificar o estoque de carbono nessas florestas são importantes para que possa ser quantificada sua participação como mitigadora dos efeitos das mudanças climáticas. Nesse sentido, objetivou-se com essa pesquisa quantificar o estoque de carbono nos componentes: arbustivoarbóreo, herbáceo, serrapilheira e raízes em um fragmento de floresta tropical seca, com 30 anos de regeneração, no município de Iguatú-CE. Inicialmente, realizou-se o inventário da vegetação, através de um levantamento florístico e fitossociológico do componente arbustivo-arbóreo. Posteriormente, estimou-se sua biomassa, empregando-se equações alométricas; em sequencia foi quantificado o carbono estocado. Já o estoque de carbono contido na serrapilheira e nas plantas herbáceas foi determinado através do monitoramento de suas biomassas, durante 24 meses, com posterior conversão dessas para carbono. O estoque de carbono contido nas raízes foi estimado através do produto entre suas biomassas e a concentração de carbono, para isso foram coletadas 20 amostras na camada de até 30 cm de profundidade no período seco e chuvoso, totalizando 40 amostras por ano. O teor de carbono varia de acordo com o compartimento avaliado, e somando-se o carbono estocado nos compartimentos arbustivo-arbóreo (19,27 t ha-1), serrapilheira (2,62 t ha-1), plantas herbáceas (0,57 t ha-1) e raízes (4,73 t ha-1), o carbono total estocado na floresta tropical seca com 30 anos de regeneração está em torno de 27,19 t C ha-1. Isso evidencia, portanto, a contribuição efetiva da floresta tropical seca na diminuição do CO2 atmosférico.

Keywords : Semiárido; Caatinga; Biomasa.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )