SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número4Atmosfera modificada associada à refrigeração na conservação de frutos de bananas resistentes à Sigatoka NegraResposta do trigo BRS Guamirim à aplicação de Azospirillum, nitrogênio e substâncias promotoras do crescimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ciência Agronômica

versão impressa ISSN 0045-6888versão On-line ISSN 1806-6690

Resumo

BEZERRA, Antônio Aécio de Carvalho; NEVES, Adão Cabral das; ROCHA, Maurisrael de Moura  e  BRITO, Lucélia de Cássia Rodrigues de. Biometria morfofisiológica e produtiva em cultivares semieretas de feijão-caupi sob diferentes populações de plantas. Rev. Ciênc. Agron. [online]. 2017, vol.48, n.4, pp.625-630. ISSN 0045-6888.  https://doi.org/10.5935/1806-6690.20170072.

Objetivou-se avaliar características morfofisiológicas e produtivas em quatro cultivares semieretas de feijão-caupi submetidas a cinco populações de plantas. O experimento foi conduzido no campo experimental da Embrapa Meio-Norte, em Teresina-PI. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos completos casualizados com quatro repetições, em arranjo fatorial 4x5 sendo avaliadas quatro cultivares (BRS Guariba, BRS Novaera, BRS Potengi e BRS Tumucumaque) e cinco populações de plantas (105, 2x105, 3x105, 4x105 e 5x105 plantas ha-1). Houve diferenças significativas entre as cultivares para o comprimento do ramo principal (CRP), número de ramos laterais (NRL), massa de cem grãos (MCG) e rendimento de grãos secos (REND). O CRP máximo de 58,5 cm foi obtido com 300 mil plantas ha-1, correspondendo a um aumento de 11,5% quando comparado com 100 mil plantas ha-1. Entretanto, houve redução de 91,2% no NRL quando comparadas às populações de 100 e 500 mil plantas ha-1. Os aumentos de 188% obtidos no índice de área foliar (IAF) no intervalo de 100 e 500 mil plantas ha-1, explicam o aumento linear da taxa de crescimento da cultura (TCC) em função da maior produção de área foliar, bem como, os decréscimos obtidos na taxa de assimilação líquida (TAL), notadamente no intervalo de 100 a 300 mil plantas ha-1, devido ao consequente autossombreamento, que foi intensificado nas maiores populações. O IAF, a interceptação de luz e a TCC das cultivares aumentam em resposta às maiores densidades. O MCG e o REND não são afetados significativamente pelas diferentes populações.

Palavras-chave : Vigna unguiculata; Crescimento; Produção; Densidade de plantas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )