SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 número4Qualidade fisiológica de sementes de cultivares de aveia branca em resposta à aplicação de trinexapac-ethylTamanho do ensaio de uniformidade para estimativa do tamanho de parcela em tomate cereja índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ciência Agronômica

versão impressa ISSN 0045-6888versão On-line ISSN 1806-6690

Resumo

CARDOSO, Sara Santos et al. Aspectos morfológicos e produtivos de cultivares de alface em baixa altitude e latitude. Rev. Ciênc. Agron. [online]. 2018, vol.49, n.4, pp.644-652. ISSN 0045-6888.  http://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20180073.

A alface é considerada uma cultura de clima ameno e sua produção em regiões de baixa altitude e latitude é prejudicada principalmente devido às elevadas temperaturas e à predominância de dias longos. Assim, objetivou-se avaliar o comportamento de cultivares de alface numa condição que apresentasse essas características. Para isto, conduziu-se um ensaio na Horta Didática da Universidade Federal do Ceará, Campus do Pici, em Fortaleza. Utilizaram-se nove cultivares de alface de três grupos comerciais, distribuídos no delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições. Foram avaliadas as características qualitativas, idade de pendoamento, formação de cabeça, textura da folha, antocianina e, estado fitossanitários das plantas quanto a infestação por pragas e doenças. Em relação às características quantitativas avaliaram-se, altura das plantas, diâmetro das plantas, massa fresca comercializável (MFC) e não comercializável (MFNC), massa fresca total (MFT), massa seca comercializável (MSC) e não comercializável (MSNC), massa seca total (MST), clorofila a, clorofila b e, relação clorofila ab. Os dados foram submetidos a análises de variância e, posteriormente, realizado o teste de agrupamento. Nenhum dos cultivares apresentou formação de cabeça, mas todos pendoaram precocemente. Os cultivares não apresentaram diferença para MFC, porém, Babá de Verão produziu quase 72% a mais que Repolhuda Brasil, de seu mesmo grupo. Quanto à MFT, os cultivares mais produtivos foram Babá de Verão, Crespa para Verão, Americana Delícia, Crespa Repolhuda e Kaiser. Contudo, para MSC apenas Babá de Verão e Crespa se sobressaíram. Esses últimos, juntamente com Crespa Repolhuda, foram os que apresentaram também os maiores valores de MST.

Palavras-chave : Lactuca sativa L.; Pendoamento; Produtividade; Grupos Comerciais.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )