SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 número4Resíduo orgânico de alto teor de potássio sobre cultivares de girassolAtividade externa de colônias de Melipona quinquefasciata manejada em diferentes tipos de colmeias índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ciência Agronômica

versão impressa ISSN 0045-6888versão On-line ISSN 1806-6690

Resumo

PEREIRA, Lilian Elgalise Techio et al. Adaptações morfológicas do capim-braquiária em resposta a calagem e severidades de corte. Rev. Ciênc. Agron. [online]. 2018, vol.49, n.4, pp.673-682. ISSN 1806-6690.  http://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20180076.

A composição morfológica e atributos da população de plantas foram avaliados nas épocas de final de primavera, verão e outono, com o objetivo de compreender os mecanismos de adaptação da Brachiaria decumbens cv. Basilisk em resposta a doses de calcário (C0.0, sem calagem; C0.7, aplicação de calcário equivalente a 0.7 ton ha-1; e C1.0, aplicação de calcário equivalente a 1.0 ton ha-1), e submetida a cortes severos ou lenientes (resíduo de 40% e 60% da altura pré-corte, respectivamente). Aumento nas doses de calcário não resultou em acréscimos em massa de forragem (MF), índice de área foliar (IAF) e proporção de folhas (%F) na condição pré-corte. Entretanto, menor proporção de material morto foi observada em C0.7. A adoção de cortes severos (R40%) em dosséis submetidos aos tratamentos C0.0 e C0.7, resulta em menor MF e maior período de rebrotação no verão, mas favoreceu a manutenção de maior %F nas épocas de final de primavera e verão. A Brachiaria decumbens cv. Basilisk possui habilidade de modificar a arquitetura da parte aérea ao longo da estação de crescimento, apontando para a necessidade de adoção de menores alturas pré-corte no outono. A ausência de calagem conduz a redução drástica na saturação por bases e nos teores de K, Ca e Mg do solo. A aplicação anual de 0.7 ton.ha-1 de calcário é a dose mínima recomendada para pastos de B. decumbens.

Palavras-chave : Acidez do solo; Altura do dossel; Estratégias de manejo.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )