SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número5Pré-hipertensão, hipertensão arterial e fatores associados em pacientes odontológicos: estudo transversal na cidade de Santa Maria-RS, BrasilConhecimentos, atitudes e práticas de Cirurgiões-Dentistas de Anápolis-GO sobre a fitoterapia em odontologia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

GAUCH, Lurdete Maria Rocha et al. Relação entre fatores locais e funcionais no desenvolvimento de estomatite protética em usuários de dentadura no norte do Brasil. Rev. odontol. UNESP [online]. 2014, vol.43, n.5, pp.314-318. ISSN 1807-2577.  http://dx.doi.org/10.1590/rou.2014.050.

OBJETIVO:

O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre fatores funcionais e qualitativos no desenvolvimento da estomatite protética (EP) (de acordo com a classificação de Newton) em usuários de dentadura acrílica residentes no norte do Brasil.

MATERIAL E MÉTODO:

Um total de 99 pacientes, que usavam dentadura superior de resina acrílica parcial ou total, foi incluído neste estudo. Os participantes preencheram um formulário de dados epidemiológicos, que incluiu gênero, idade, fatores locais (hábitos de higiene, retirar a dentadura ao dormir, uso de colutório, condição atual da dentadura, idade da dentadura) e fatores funcionais (dimensão vertical de repouso, dimensão vertical de oclusão, oclusão, retenção, estabilidade estática e dinâmica). Para detectar leveduras, amostras foram coletadas da superfície interna da dentadura e da mucosa palatal em contato com esta. Posteriormente, as amostras foram cultivadas em ágar Sabouraud dextrose, observando-se características macro e microscópicas.

RESULTADO:

No presente estudo, não foi encontrada relação significante entre gênero e início da doença. Baseada na classificação de Newton, 36,3% dos pacientes apresentaram EP e 89,0% foram colonizados por leveduras; destes indivíduos, 50% tiveram lesões tipo I, 33,3% tiveram lesões tipo II e 16,6% tiveram lesões tipo III. Todos os fatores locais e qualitativos, exceto o uso de colutório, foram clinicamente relevantes para o desenvolvimento da doença.

CONCLUSÃO:

Estomatite protética em usuários de dentadura do norte do Brasil foi multifatorial, associando fatores locais, funcionais e microbiológicos.

Palavras-chave : Dentaduras; estomatite; higiene bucal; Candida.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )