SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número6Trauma dentário na infância: avaliação da conduta dos educadores de creches públicas de Patos-PBAcesso a orientações de higiene bucal entre escolares da rede pública de ensino índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

PARRON, Lauren Fernanda; PANERARI, Alini Leopoldo da Silva; CIMARDI, Ana Claudia Baladelli da Silva  e  VICTORINO, Fausto Rodrigo. Infiltração marginal microbiana em selamento coronário duplo. Rev. odontol. UNESP [online]. 2014, vol.43, n.6, pp.409-413. ISSN 1807-2577.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-2577.1031.

Introdução:

O selamento coronário deve ser eficiente em impedir a penetração de saliva e seus contaminantes para o interior do sistema de canais radiculares.

Objetivo:

Avaliar o grau de infiltração microbiana em selamento duplo coronário utilizando Coltosol® associado ao MaxxionR® e ao Bioplic®.

Material e método:

Foram utilizados dentes pré-molares humanos extraídos, nos quais foram realizadas aberturas coronárias padronizadas com seis milímetros de profundidade. Os grupos foram divididos de acordo com os cimentos restauradores provisórios: Grupo I – Bioplic®; Grupo II: Bioplic® + Coltosol®; Grupo III: Maxxion R®; Grupo IV: Maxxion R® + Coltosol®; Grupo V - Coltosol®; Grupo controle. Foi confeccionado um dispositivo adaptando-se os dentes na porção inferior de tubos Eppendorf®, de modo que dois terços se projetem para fora do tubo plástico. O dispositivo foi fixado em frasco de vidro, contendo 7 mL de caldo estéril "Brain Heart Infusion". Na porção superior do tubo Eppendorf, foi realizada a inoculação de Enterococcus faecalis. A leitura foi realizada a cada 24h, durante 30 dias, avaliando-se a turvação no meio de cultura em contato com o ápice dentário. Os resultados foram submetidos ao teste estatístico Kruskal-Wallis (p<0,05).

Resultado:

Houve infiltração em todos os grupos ao final dos 30 dias e os grupos I e IV apresentaram 50% de infiltração. Os grupos IV e V apresentaram infiltração em cinco dias e o grupo III, em 26 dias.

Conclusão:

A associação entre os cimentos restauradores provisórios não impediu nem diminuiu a infiltração marginal de Enterococcus faecalis.

Palavras-chave : Infiltração dentária; restauração dentária temporária; Enterococcus faecalis.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )