SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número1Desempenho de métodos baseados em indução de fluorescência na avaliação da remoção de dentina cariadaAvaliação dos efeitos de métodos de descontaminação e armazenamento sobre a integridade estrutural do esmalte humano índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

MARTINI, Eveline Claudia; COPPLA, Fabiana Madalozzo; REIS, Alessandra  e  CALIXTO, Abraham Lincoln. Análise da capacidade de remoção de pigmentos da resina composta pelo peróxido de hidrogênio 35%. Rev. odontol. UNESP [online]. 2016, vol.45, n.1, pp.53-58.  Epub 12-Fev-2016. ISSN 1807-2577.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-2577.01415.

Objetivo

Avaliar in vitro a capacidade de remoção de pigmentos ocasionados em resina composta após aplicação de peróxido de hidrogênio 35%.

Material e método

Confeccionaram-se 20 amostras de resina composta Opallis (FGM), cor A1, em matriz metálica circular. As amostras foram divididas em quatro grupos (n=5) dos seguintes agentes corantes: água destilada (controle), café, vinho tinto e Coca-Cola®. No manchamento, as amostras ficaram imersas nas soluções durante 72 horas, com troca diária das bebidas. Procedeu-se à aplicação do gel de peróxido de hidrogênio 35% (Whiteness HP Blue Calcium, FGM) em três sessões, sendo uma aplicação do gel por sessão, o qual permaneceu nas amostras durante 40 minutos. Medidas de cor foram feitas inicialmente, após manchamento, após aplicação do peróxido e por mais 21 dias, usando espectrofotômetro Vita Easyshade. Os dados foram submetidos à análise de variância de dois fatores (tempo vs. corante) e ao teste de Tukey, para o contraste das médias (α=0,05).

Resultado

Apresentaram alteração de cor (ΔE - média/desvio padrão de L*) o café (15,7 ± 2,0) e o vinho (15,2 ± 4,6), quando comparados à Coca-Cola® (4,8 ± 1,9). O peróxido de hidrogênio removeu a pigmentação das amostras, porém, para nenhum dos corantes, houve retorno à coloração inicial, principalmente no grupo manchado por café (12,9 ± 1,5); este mostrou diferença significativa quando comparado ao controle (1,6 ± 0,6), diferentemente do vinho (3,3 ± 0,6) e da Coca-Cola® (2,1 ± 0,9), que se aproximaram do grupo controle.

Conclusão

As soluções corantes pigmentaram a resina composta, principalmente o café. A aplicação do peróxido de hidrogênio 35% foi eficaz na remoção de pigmentos das amostras, porém, em nenhum dos grupos, com diferentes corantes, houve retorno à coloração inicial (p>0,005).

Palavras-chave : Resinas compostas; espectrofotometria; peróxido de hidrogênio; pigmentação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )