SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número6Preditores para o câncer oral no BrasilA prótese parcial removível acrílica na atenção primária: experiência e satisfação dos cirurgiões dentistas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

ALMEIDA, Jéssika Raíssa Medeiros de et al. Avaliação de rugosidade, dureza e superfície dos cimentos de ionômero de vidro após diferentes sistemas de acabamento e polimento. Rev. odontol. UNESP [online]. 2017, vol.46, n.6, pp.330-335.  Epub 07-Dez-2017. ISSN 1807-2577.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-2577.07217.

Introdução

A rugosidade de superfície é uma limitação que interfere nos desempenhos mecânico e estético do cimento de ionômero de vidro (CIV), sendo necessária a utilização de procedimentos para acabamento e polimento adequados às propriedades desse material.

Objetivo

Avaliar o efeito de diferentes sistemas de acabamento e polimento na rugosidade, dureza e superfície de restaurações realizadas com dois tipos de CIV.

Material e método

Foram utilizados 100 corpos de prova (CP), divididos em 10 grupos, de acordo com o tipo de CIV (convencional e modificado por resina) e o sistema de acabamento e polimento empregado [C-tira de poliéster (controle); PD-ponta diamantada; DA-discos abrasivos; PE-ponta Enhance; BM-broca multilaminada]. Após sete dias em água destilada, os CP foram avaliados em Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) e submetidos aos testes de rugosidade de superfície e microdureza Vickers. A análise estatística foi realizada com ANOVA dois fatores e pós-Teste de Tukey.

Resultado

A análise por MEV indicou superfície mais lisa no grupo BM em ambos os tipos de CIV. Quanto à rugosidade, observou-se diferença estatisticamente significante (p<0,05) entre grupos do CIV convencional, mas não houve diferença entre os tipos de CIV. Com relação à dureza, o CIV convencional apresentou melhores resultados que o modificado por resina. No fator materiais de acabamento e polimento, não se verificou diferença estatisticamente significativa, independentemente do tipo de CIV.

Conclusão

os grupos BM apresentaram melhores resultados ao MEV; o tipo de CIV não influenciou os valores de rugosidade; o tipo de polimento não influenciou a dureza.

Palavras-chave : Cimentos de ionômero de vidro; microscopia eletrônica de varredura; testes de dureza; propriedades de superfície.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )