SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número6Fatores associados à presença de biofilme oral em pacientes internados na UTIAvaliação da satisfação de reabilitações com implantes zigomáticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

GALVAO, Anna Karyna Fernandes de Carvalho et al. Prevalência de traumatismos dentários em pacientes com distúrbio neuropsicomotor: estudo controlado. Rev. odontol. UNESP [online]. 2017, vol.46, n.6, pp.351-356. ISSN 1807-2577.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-2577.06917.

Introdução

Lesões dentárias por trauma constituem experiências angustiantes em crianças, que promovem alterações tanto físicas quanto emocionais e psicológicas.

Objetivo

Avaliar a prevalência de traumatismos dentários em pacientes com distúrbio neuropsicomotor e comparar a indivíduos normorreativos.

Material e método

Avaliaram-se 120 indivíduos, sendo 60 com alterações neuropsicomotoras (grupo de estudo) e 60 normorreativos (grupo controle), de ambos os sexos, de 2 a 15 anos de idade, assistidos na Fundação de Apoio ao Deficiente do Governo do Estado da Paraíba. Os dados foram coletados por meio de questionário estruturado e exame clínico. Foi realizada análise descritiva e inferencial (teste t-student; teste Exato de Fisher), adotando-se um nível de significância de 5%.

Resultado

A prevalência de traumatismos dentários observada em pacientes com distúrbio neuropsicomotor foi de 20,0%, enquanto que no grupo controle foi de 16,6% (p>0,05); no grupo controle a ocorrência foi maior no sexo masculino. Os grupos diferiram quanto ao tipo de atividade no momento do trauma (p<0,05) em relação à etiologia (p<0,05) e em relação ao local de ocorrência (p<0,05). Para ambos os grupos, os dentes mais afetados foram os incisivos centrais superiores. As fraturas de esmalte, seguidas pelas de esmalte e dentina sem exposição pulpar foram as lesões mais comuns nos dois grupos.

Conclusão

A prevalência de traumatismos dentários em indivíduos com alteração neuropsicomotora é similar à de indivíduos normorreativos, com maior ocorrência no sexo feminino, em fase anterior à adolescência, durante atividades de rotina.

Palavras-chave : Traumatismos dentários; traumatismos; diagnóstico neurológico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )