SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48Avaliação clínica e sociodemográfica da saúde peri-implantar de próteses retidas em implantes fabricadas com um protocolo de carga oclusal imediataAtividade antimicrobiana de enxaguatórios bucais sobre bactérias que iniciam a colonização das superfícies dentais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão impressa ISSN 0101-1774versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

RODRIGUES, Roberta Bento et al. Avaliação in vitro da ação anti-bacteriana de um adesivo auto-condicionante acrescido de clorexidina. Rev. odontol. UNESP [online]. 2019, vol.48, e20170094.  Epub 25-Mar-2019. ISSN 1807-2577.  https://doi.org/10.1590/1807-2577.09417.

Introdução

A tecnologia adesiva vem se desenvolvendo rapidamente desde que foi introduzida há mais de 50 anos. O principal objetivo da adesão é alcançar um íntimo contato entre a estrutura dental e o material restaurador e fornecer adequada união entre o esmalte e a dentina.

Objetivo

A proposta deste estudo foi avaliar o efeito antibacteriano de um adesivo auto-condicionante de dois passos associado a diferentes concentrações de solução de digluconato de clorexidina (DCHX).

Metodologia

A solução de digluconato de clorexidina a 20% foi adicionada ao primer do sistema adesivo nas concentrações de 0,5, 1,0 e 2,0% e distribuídas em quatro grupos (G1, G2, G3 e G4). Para o teste de atividade antibacteriana foram utilizadas amostras de saliva (N=10) semeadas em meio de ágar sangue e discos de papel filtro contendo os diferentes grupos. Após incubação, as amostras foram inspecionadas quanto à formação de halo de inibição dos microrganismos através da utilização do paquímetro digital de precisão (0,0001mm) (Mitutoyou Sul Americana Ltda/ Starret Tools ®).

Resultado

Halos de inibição foram encontrados ao redor de todos os discos de filtro em que foram aplicados o primer acrescido de clorexidina mais o adesivo, bem como ao redor dos discos do controle positivo. Ao redor dos discos do controle negativo e dos discos com primer e adesivo não modificado não foram observados halos de inibição.

Conclusão

Este trabalho demonstrou que, in vitro, a adição de diferentes concentrações de digluconato de clorexidina ao sistema adesivo produziu halo de inibição dos microrganismos presentes nas amostras de saliva, independente da concentração utilizada.

Palavras-chave : Adesivo dentinário; dentina; agente antibacteriano.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )