SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue2Education of female body: a study in the Brazilian magazine of physical education (1944-1950)The social inclusion through the sport: the perception of the teachers author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte

Print version ISSN 1807-5509

Abstract

BARSBOSA, João Paulo dos Anjos Souza et al. Associação de comorbidades e hábitos não saudáveis com a capacidade de caminhada em pacientes com claudicação intermitente. Rev. bras. educ. fís. esporte (Impr.) [online]. 2011, vol.25, n.2, pp. 277-284. ISSN 1807-5509.  http://dx.doi.org/10.1590/S1807-55092011000200009.

Indivíduos com claudicação intermitente (CI) comumente apresentam comorbidades associadas e hábitos não saudáveis, como o tabagismo e a inatividade física. Todavia, o quanto esses fatores contribuem para a intolerância à caminhada desses indivíduos permanece incerto. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a associação das comorbidades e hábitos não saudáveis com a capacidade de caminhada de indivíduos com CI. A amostra foi composta por 66 indivíduos com CI de ambos os gêneros. Todos os indivíduos realizaram teste ergométrico máximo em esteira, sendo registrada o tempo de claudicação (TC) e o tempo total de caminhada (TTC). Os dados referentes às comorbidades e hábitos não saudáveis foram obtidos por meio de entrevista. Para análise estatística foi empregada análise de regressão simples univariada, com p < 0,05. A comorbidade mais prevalente foi a hipertensão arterial (86,4%), ao passo que a inatividade física foi o hábito não saudável mais prevalente (47%). Além disso, 90,9% dos pacientes apresentaram duas ou mais comorbidades e/ou hábitos não saudáveis. A inatividade física foi associada com menor TC (β = -154 s; p = 0,02; IC95% = -283; -25 s) e TTC (β = -189 s; p = 0,02; IC95% = -384; -29 s). Além disso, o maior número de comorbidades e hábitos não saudáveis também foram associados com menor TC (β = -55 s; p = 0,02; IC95% = -102; -8 s). Como conclusão, os resultados deste estudo indicam que a inatividade física e o número de comorbidades e/ou hábitos não saudáveis estão associados com a intolerância à caminhada de indivíduos com CI.

Keywords : Doenças; fatores de risco; Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese