SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número4O orçamento do esporte: aspectos da atuação estatal de FHC a DilmaNacionalismo, Educação Física e a missão francesa na Força Pública de São Paulo: uma comunidade imaginada (1906-1913) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Brasileira de Educação Física e Esporte

versão impressa ISSN 1807-5509versão On-line ISSN 1981-4690

Resumo

GUEDES, Dartagnan  e  GASPAR, Eron. “Burnout” em uma amostra de profissionais de Educação Física brasileiros. Rev. bras. educ. fís. esporte [online]. 2016, vol.30, n.4, pp.999-1010. ISSN 1807-5509.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-55092016000400999.

“Burnout” é resultado da exposição prolongada ao estresse laboral crônico com recuperação insuficiente. O presente estudo analisou a presença de “burnout” em uma amostra de profissionais de educação física da Região Metropolitana de Londrina, Paraná, Brasil. Foram reunidos para estudo 588 sujeitos (273 mulheres e 315 homens). A presença de “burnout” foi definida por intermédio da versão traduzida do Maslach Burnout Inventory. Definiu-se “burnout” pela sobreposição de elevados escores de exaustão emocional e despersonalização e baixo escore de realização profissional. Foi também tratado os efeitos de sexo, idade e características laborais (experiência na profissão, qualificação acadêmica, área de atuação profissional, jornada de trabalho semanal, locais de trabalho e ganho financeiro) nas três dimensões de “burnout”. Os resultados indicaram a presença de “burnout” em 10,2% da amostra selecionada. Homens relataram escores de reduzida realização profissional de maior gravidade que mulheres. Escores equivalentes à exaustão emocional e despersonalização foram significativamente mais elevados em profissionais com mais idade. Com relação às características laborais, maior experiência profissional, qualificação apenas na graduação, atividade no ensino básico, jornada de trabalho ≥ 40 horas/semana, pluriemprego e menor ganho financeiro aumentaram significativamente as chances de acometimento de “burnout”. Concluindo, os presentes achados podem ser empregados para delinear programas de intervenção e implementar mudanças no ambiente de trabalho destinado a aprimorar a saúde ocupacional e o bem-estar em geral dos profissionais de educação física.

Palavras-chave : Exaustão profissional; Saúde ocupacional; Estresse laboral; Exaustão emocional; Despersonalização; Realização profissional.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf epdf ) | Inglês ( pdf epdf )