SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 issue3Endovascular treatment for intermittent claudication in patients who do not improve with clinical treatment author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Clinics

Print version ISSN 1807-5932On-line version ISSN 1980-5322

Abstract

MORAIS, Alvaro A. C. et al. Correlação entre estado nutricional e ingestão alimentar em pacientes de hemodiálise. Clinics [online]. 2005, vol.60, n.3, pp.185-192. ISSN 1980-5322.  http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322005000300002.

OBJETIVOS: Pacientes em fase final de enfermidade renal frequentemente sofrem de falta de apetite, várias comorbidades e restrições dietéticas, e a despeito de hemodiálise regular, desequilíbrios nutricionais são frequentemente relatados. Com o propósito de correlacionar estado nutricional com ingestão alimentar, um estudo prospectivo foi realizado com pacientes ambulatoriais. MÉTODOS: Doentes estáveis sibmetidos a hemodiálise crônica por no mínimo 3 meses (n= 44) foram investigados mediante recordatório alimentar e determinações convencionais antropométricas, bioquímicas e de bioimpedância , incluindo-se avaliação global subjetiva e também objetiva. A idade do grupo era de 47.0 ± 16.9 anos com 63.6% de homens. O índice de massa corporal situava-se em 22.2 ± 3.9 kg/m2, a ingestão calórica foi de 1471 ± 601 kcal/dia (20.7 ± 6.7 kcal/kg/dia) e o consumo proteico atingiu 74.3 ± 16.6 g proteina/dia (1.2 g/kg/dia) . As variáveis dietéticas e clínicas foram correlacionadas com os índices nutricionais através da análise de regressão linear. RESULTADOS: A desnutrição estimada pela avalia;áo global subjetiva foi muito comum (>90%), apesar de que o índice de massa corporal e a taxa de albumina estavam aceitáveis na maioria da população. A avaliação objetiva global evidenciou resultados numericamente parecidos, com 6,8% bem nutridos, 61,4% com risco nutricional ou desnutrição leve, 29,6% no patamar moderado e 2,3% exibindo desnutrição grave. O ganho calórico total não apresentou associações, todavia ingressos de proteina, carboidratos e lípides se correlacionaram positivamente com a prega cutânea do tríceps (P=0.02). Apenas a ingestão lipídica associou-se diretamente com a circunferência do braço, demonstrando ainda correlação com o índice de massa corporal bem como com a gordura corpórea total (bioimpedância) (P<0.001). CONCLUSÕES: 1) 0s teores de proteinas, lípides e carboidratos na dieta exibiram um certo número de correlações com variáveis antropométricas e de bioimpedância; 2) A ingestão lipídica foi o melhor índice nesta experiência, ultrapassando a proteina ou o ganho energético total; 3) Em que pesem algumas limitações, o recordatório alimentar foi útil na avaliação destes pacientes de hemodiálise.

Keywords : Hemodiálise; Insuficiência renal; Uremia; Avaliação nutricional; Avaliação subjetiva global; Bioimpedância.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License