SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue4Surgical treatment of lymphedema of the penis and scrotumInhibition of cyclooxygenase-2 in experimental severe acute pancreatitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Clinics

Print version ISSN 1807-5932

Abstract

LUCARELI, Paulo Roberto Garcia  and  GREVE, Julia Maria D'Andrea. Alteração do mecanismo de resposta à carga da articulação do joelho durante a marcha hemiparética oriunda de AVC, analisada por cinemática tridimensional. Clinics [online]. 2006, vol.61, n.4, pp. 295-300. ISSN 1807-5932.  http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322006000400004.

OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi avaliar as variáveis resultantes da alteração do mecanismo de resposta à carga por análise tridimensional da cinemática angular da articulação do joelho durante a marcha hemiparética oriunda de acidente vascular cerebral. MÉTODO: Estudo retrospectivo com 66 pacientes adultos de ambos os sexos (33 masculino e 33 feminino), com idade 45,4 ± 8,5 anos, com diagnóstico de acidente vascular cerebral isquêmico com hemiparesia em lado direito ou esquerdo. Todos os pacientes foram submetidos ao protocolo de realização do exame tridimensional computadorizado de marcha por meio de VICON/PEAK® 370. Os valores da cinemática angular do joelho foram selecionados para análise. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças estatisticamente significantes (teste de Kruskal Wallis) entre os sujeitos para as variáveis: posição angular e pico de flexão do joelho (p<0,05). As caracterísitcas clínicas relevantes encontradas foram: aumento da flexão do joelho no contato inicial e amplitude de movimento abaixo do esperado nesta fase do ciclo de marcha, estas são as que devem ser levadas em conta na seleção do melhor tratamento, pois são as que apresentam alterações importantes no mecanismo de resposta à carga na totalidade dos pacientes. DISCUSSÃO: O mecanismo de resposta à carga é fundamental para o andar porque tem como objetivo reduzir o impacto no membro inferior e suavizar o deslocamento do centro de massa no espaço reduzindo assim o consumo energético. Esta capacidade necessita ser compreendida para ser então melhor tratada e reabilitada. A dificuldade é que ainda não há consenso entre os diversos estudiosos do tema sobre as variáveis cinemáticas das articulações durante a marcha hemiparética.

Keywords : Hemiplegia; Joelho; Biomecânica; Marcha; Distúrbios Neurológicos da Marcha.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English