SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número4Modelagem matemática do processo de secagem de espigas de milho índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Scientiarum. Agronomy

versão On-line ISSN 1807-8621

Resumo

UGGIONI, Edison; BACK, Álvaro José  e  VIEIRA, Hamilton Justino. Modelagem matemática e simulação da precipitação horária por meio de pulsos retangulares. Acta Sci., Agron. (Online) [online]. 2011, vol.33, n.4, pp.565-573. ISSN 1807-8621.  https://doi.org/10.4025/actasciagron.v33i4.7052.

As séries históricas de precipitação disponível, geralmente, são relativamente curtas e com muitas falhas nas observações. A utilização da modelagem matemática para simulação de chuvas é uma ferramenta utilizada para contornar esse problema, possibilitando a simulação do funcionamento de sistemas hidrológicos em diferentes cenários. Este trabalho teve como objetivo aplicar a modelagem matemática na simulação de série de dados de precipitação horária. Foi utilizada a série de dados pluviográficos do período de outubro de 1980 a dezembro de 2007. Os dados de precipitação foram obtidos pela digitalização dos pluviogramas diários da Estação Meteorológica da Epagri, Urussanga, Sul de Santa Catarina (latitude 28,31º S, longitude 48,19º W). Para a simulação das séries de chuva horária, o modelo estocástico adotado foi o modelo de pulsos retangulares de Bartlett-Lewis modificado com seis parâmetros. O ajuste dos parâmetros foi realizado tendo como base a minimização da função relacionada às expressões analíticas que definem a média, variância, e coeficiente de autocorrelação com retardo 1 e a probabilidade do período ser seco em relação aos valores estimados a partir dos dados observados. Foram simuladas dez séries com 100 anos de dados. A análise dos dados e os resultados nos levaram a concluir que o ajuste dos parâmetros do modelo de Bartlett-Lewis modificado possibilita a simulação de chuvas horária preservando as propriedades estatísticas da precipitação em vários níveis de agregação temporal. De forma geral, observou-se a tendência de superestimativa da probabilidade dos períodos serem secos.

Palavras-chave : hidrologia; chuvas; simulação; probabilidade; modelos estocásticos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons