SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 número2PCR na detecção de gene Fel A de Escherichia Coli em frangos de corte condenados por aerossaculite pela Inspeção Sanitária Federal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos do Instituto Biológico

versão On-line ISSN 1808-1657

Resumo

LOPES, M.A.; FERRAZZA, R.A.; BRUHN, F.R.P.  e  DEMEU, A.A.. Dificuldades encontradas pelos técnicos de defesa sanitária animal na implantação da rastreabilidade na cadeia produtiva de bovinos de corte no Brasil. Arq. Inst. Biol. [online]. 2013, vol.80, n.2, pp.135-144. ISSN 1808-1657.  http://dx.doi.org/10.1590/S1808-16572013000200001.

O objetivo desta pesquisa foi realizar o levantamento das principais dificuldades encontradas pelos técnicos de defesa sanitária animal na implantação da rastreabilidade da cadeia produtiva de bovinos de corte, visando elaborar indicadores, sugerir propostas para reduzir a incidência de tais dificuldades e contribuir na formulação de políticas nacionais. Foi elaborado um questionário qualitativo semiestruturado contendo 39 questões de múltipla escolha, abertas e mistas encaminhados a 125 veterinários do curso de pós-graduação Latu sensu em Defesa Sanitária Animal da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG. Os dados obtidos foram tabulados utilizando-se o programa EpiData® 3.1, com controle automático de amplitude e consistência de dados, e posteriormente analisados por meio de estatísticas descritivas e indutivas, utilizando-se o programa estatístico PASW (Predictive Analytics SoftWare) - versão 18.0. As principais dificuldades encontradas pelos técnicos relacionaram-se diretamente com as mudanças frequentes na legislação (97,6%), a falta de compreensão das normas (86,9%) e de divulgação da rastreabilidade (62,8%). Entre as vantagens da identificação e rastreabilidade animal mencionadas pelos técnicos, incluem o maior conhecimento da quantidade do rebanho (97,5%), a abertura e manutenção dos atuais mercados consumidores (95,0%) e o controle e fiscalização do trânsito de animais (93,3%). A rastreabilidade, apesar de ser uma exigência, sobretudo do mercado consumidor importador, ainda encontra-se em evolução. A qualificação e a conscientização dos pecuaristas em relação à rastreabilidade se fazem necessárias.

Palavras-chave : Bovinocultura de corte; segurança alimentar; SISBOV.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons