SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 número3Soroepidemiologia da leptospirose e brucelose bovina em propriedades rurais de agricultura familiar do agreste paraibano, Nordeste do BrasilAvaliação do crescimento e da produção de Pleurotus sp. em substratos esterilizados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos do Instituto Biológico

versão On-line ISSN 1808-1657

Resumo

GONCALEZ, Edlayne et al. Produção de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico por cepas de Aspergillus flavus isoladas de amendoim. Arq. Inst. Biol. [online]. 2013, vol.80, n.3, pp.312-317. ISSN 1808-1657.  http://dx.doi.org/10.1590/S1808-16572013000300008.

Aspergillus flavus é um fungo filamentoso que pode produzir aflatoxinas e ácido ciclopiazônico, sendo que a presença dessas micotoxinas em alimentos e rações pode levar a um efeito tóxico no homem e em animais. Cepas de A. flavus produtoras de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico são frequentemente isoladas do amendoim, indicando a natural co-ocorrência dessas toxinas neste substrato. Neste estudo, foram isoladas 47 cepas de Aspergillus flavus em grãos e cascas de amendoim durante diferentes fases de maturação do fruto e também durante seu armazenamento. Das cepas isoladas, foram avaliados os potenciais para produção de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico, em que 91,5% foram produtoras de aflatoxinas e 70% produziram ácido ciclopiazônico, sendo que 63,8% produziram ambas as toxinas e 2,1% não produziu nenhuma. A presença de cepas toxigênicas de A. flavus nas amostras de amendoim analisadas indica um risco potencial da contaminação deste produto, caso seja exposto a condições ambientais favoráveis ao crescimento do fungo e produção de micotoxinas.

Palavras-chave : micotoxinas; fungos toxigênico; produção de micotoxinas; ocorrência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons