SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 número3Avaliação do controle de leptospirose por vacinação em bovinos de propriedade leiteira no estado do PiauíComparação de métodos para avaliação da atividade antimicrobiana e determinação da concentração inibitória mínima (cim) de extratos vegetais aquosos e etanólicos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos do Instituto Biológico

versão On-line ISSN 1808-1657

Resumo

NESPOLO, Natália Maramarque et al. Ocorrência de Escherichia coli O157:H7 e O26 sorbitol negativas em matadouro frigorífico de bovino e suscetibilidade a antimicrobianos. Arq. Inst. Biol. [online]. 2014, vol.81, n.3, pp.209-217. ISSN 1808-1657.  https://doi.org/10.1590/1808-1657001332012.

A carne bovina pode ser um meio de transmissão de Escherichia coli O157:H7 e de não-O157 para os humanos, que a ingerem mal cozida, sendo responsáveis por causarem doenças severas, como a síndrome hemolítico urêmica. A resistência bacteriana se tornou preocupante em relação à eficácia nos tratamentos das doenças, e tendo em vista tais aspectos este estudo teve os objetivos de verificar a ocorrência de E. coli O157:H7 e não-O157 em etapas do abate bovino, asssim como de avaliar a suscetibilidade dessas bactérias frente à ação de antimicrobianos. Foram colhidas em abatedouro bovino 21 amostras de superfície de mãos dos manipuladores, 21 de facas e 300 provenientes de 50 animais em seis pontos no fluxograma de abate. O isolamento foi realizado utilizando o ágar CT-SMAC e a caracterização dos sorotipos pela PCR. Houve uma ocorrência maior de E. coli O157:H7 (12,0%) nos animais, e menor ocorrência de E. coli O26 (8,0%) e de O113 (2,0%). E. coli O26 esteve presente em 9,52% das facas. A presença de E. colinão-O157 sorbitol negativa foi um fato inesperado devido ao método de isolamento utilizado. Todos os isolados de E. coli O157:H7 mostraram-se sensíveis à tetraciclina, cefepime, cefoxitina, ciprofloxacina e sulfazotrim, e 78,85% deles foram resistentes à cefalotina e 34,61% à ampicilina. Todas E. coli O26 foram sensíveis ao cefepime, cefoxitina e sulfazotrim, e 88,23% resistentes à tetraciclina e cefalotina e 82,35% à ampicilina. A multirresistência aos antibimicrobianos foi observada em todos os sorotipos, devendo, portanto, haver critérios no uso de antimicrobianos nos tratamentos para não se tornar um problema de saúde pública.

Palavras-chave : Escherichia coli; matadouro frigorífico de bovino; antimicrobianos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )