SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 issue4Non-compliances found in the official audits of SISBOV held in Minas Gerais author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos do Instituto Biológico

On-line version ISSN 1808-1657

Abstract

AZAMBUJA, Rosalia  and  DEGRANDE, Paulo Eduardo. Trinta anos do bicudo-do-algodoeiro no Brasil. Arq. Inst. Biol. [online]. 2014, vol.81, n.4, pp.377-410.  Epub Nov 28, 2014. ISSN 1808-1657.  https://doi.org/10.1590/1808-1657000012013.

Este texto é uma revisáo bibliográfica que abrange 30 anos de ocorrência do bicudo-do-algodoeiro, Anthonomus grandisBoheman, 1843 (Coleoptera: Curculionidae), no Brasil. O bicudo é considerado uma das pragas mais prejudiciais à agricultura pelos danos que causa e pelas dificuldades de seu controle. Originário do México, esse inseto foi constatado pela primeira vez no Brasil em 1983 e duas safras após seu surgimento já estava disseminado nas principais áreas produtoras de algodão no país, onde se mantém até a atualidade. Quando não controlado, esse inseto pode destruir completamente a produção de um algodoal, já quando controlado os prejuízos variam de 3 a 75% da produtividade esperada. Os principais danos causados pelo bicudo são resultantes de orifícios promovidos nas estruturas reprodutivas da planta durante a alimentação e oviposição dos adultos, sendo os botões florais as estruturas preferencialmente atacadas pelo inseto. O período de ataque do bicudo às plantas de algodoeiro se inicia por volta dos 30 dias após a emergência, no estabelecimento vegetativo da cultura, passando pelo florescimento e frutificação e chegando até a fase de maturação, sendo que durante esse período vários métodos podem ser adotados visando ao seu controle. Para controle de A. grandis, no Brasil, são citados métodos de controle comportamental, controle cultural, resistência de plantas, controle biológico (predadores, parasitoides e patógenos), produtos naturais, controle legislativo e manejo integrado, além de iniciativas de programas de supressão populacional do inseto. O controle químico não é discutido neste artigo.

Keywords : Anthonomus grandis; Gossypium hirsutum; danos; ocorrência; controle.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )