SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85Colonização de videiras pelos fungos da doença de Petri, suscetibilidade de porta-enxertos ao fungo Phaeomoniella chlamydospora e sua desinfecçãoExtratos vegetais com potencial de uso no controle do ácaro rajado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos do Instituto Biológico

versão impressa ISSN 0020-3653versão On-line ISSN 1808-1657

Resumo

REIS, Héber Ferreira dos; BACCHI, Lilian Maria Arruda; SCALON, Silvana de Paula Quintão  e  FLORES, Jasna Karoliny Pereira. Atividade antimicrobiana in vitro e controle alternativo da antracnose em mamão. Arq. Inst. Biol. [online]. 2018, vol.85, e0192018.  Epub 01-Nov-2018. ISSN 0020-3653.  https://doi.org/10.1590/1808-1657000192018.

Este trabalho teve por objetivo avaliar, in vitro e in vivo, a eficácia de produtos naturais no controle da antracnose do mamão. Os experimentos in vitro foram instalados em delineamento inteiramente casualizado, sendo para a avaliação de crescimento micelial considerado o esquema fatorial 10 × 4 (tratamentos x períodos de avaliação) com oito repetições, com a esporulação avaliada ao final do experimento. Os tratamentos utilizados foram: extrato aquoso nas concentrações de 5 e 15% de Syzygium aromaticum (L.) Merr. & Perry (cravo-da-índia), Cinnamomum zeylanicum Breym (canela) e Zingiber officinalis Rox (gengibre), quitosana 1 e 3%, fungicida Procloraz a 100 µg.mL-1 e testemunha (sem tratamento). Para a avaliação da germinação de conídios, foram considerados seis tratamentos com cinco repetições. Foram utilizados os mesmos tratamentos, porém, nas concentrações de 7,5% de cada extrato (cravo-da-índia, canela e gengibre), 1,5% de quitosana, e 50 µg.mL-1 de Procloraz. Para o experimento in vivo, foram utilizados mamões “Formosa” “Tainung 1”, em delineamento inteiramente casualizado, sendo seis tratamentos com quatro repetições para avaliação de severidade de antracnose causada por Colletotrichum gloeosporioides. Os frutos foram tratados por imersão durante 5 minutos com extratos de cravo-da-índia, canela e gengibre a 15%, quitosana a 8% e testemunha com água destilada, e imersão por 2 minutos em fungicida Procloraz (33,75 g i.a./100 L). Os tratamentos com extrato de cravo-da-índia a 15% e quitosana a 8% foram eficazes em todas as avaliações, sendo uma alternativa viável ao fungicida Procloraz. Os tratamentos com extrato de gengibre foram menos eficientes, com controle intermediário para o extrato de canela.

Palavras-chave : Carica papaya; doenças pós-colheita; extratos vegetais; quitosana.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )