SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue3Use of vertical expandable prosthetic of titanium for the rib for treating congenital kyphosis in thoracic meningomyelocele patientsInterspinous instrumentation in patients with degenerative lumbar spine disease: disc height measurement on instrumented segment author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Coluna/Columna

Print version ISSN 1808-1851

Abstract

MENEZES, Cristiano Magalhães; FALCON, Roberto Sakamoto; FERREIRA JUNIOR, Marcos Antônio  and  ALENCAR, Johmeson. Avaliação clínica radiológica da artrodese lombar transforaminal aberta versus minimamente invasiva. Coluna/Columna [online]. 2009, vol.8, n.3, pp. 297-302. ISSN 1808-1851.  http://dx.doi.org/10.1590/S1808-18512009000300010.

OBJETIVO: a proposta deste trabalho é comparar os resultados clínicos e radiológicos dos pacientes submetidos à artrodese transforaminal aberta e minimamente invasiva. MÉTODOS: quarenta e cinco pacientes foram submetidos à artrodese lombar transforaminal pelo Grupo de Cirurgia Espinhal do Hospital Lifecenter/Ortopédico de Belo Horizonte, no período de Dezembro de 2005 a Maio de 2007, sendo 15 no grupo de artrodese aberta e 30 pacientes do grupo de artrodese minimamente invasiva (MIS). As indicações para a artrodese intersomática foram: doença degenerativa do disco, associada ou não a hérnia de disco ou estenose do canal; espondilolistese de baixo grau espondilolítica ou degenerativa; e síndrome pós-laminectomia/discectomia. As variáveis analisadas foram: tempo de cirurgia, tempo de internação hospitalar, necessidade de hemotransfusão, escala analógica visual de dor (VAS) lombar e dos membros inferiores, Oswestry, índice de consolidação da artrodese e retorno ao trabalho. RESULTADOS: o seguimento mínimo foi de 24 meses. Havia oito homens e sete mulheres no Grupo Aberto e 17 homens e 13 mulheres no Grupo MIS. O tempo cirúrgico médio foi de 222 minutos e 221 minutos, respectivamente. Houve melhora significativa da VAS e Oswestry no pós-operatório em ambos os grupos. O tempo de internação hospitalar variou de 3,3 dias para o Grupo Aberto e 1,8 dias para o Grupo MIS. O índice de fusão obtido foi de 93,3% em ambos os grupos. Houve necessidade de hemotransfusão em três pacientes no Grupo Aberto (20%) e nenhum caso MIS. CONCLUSÕES: a transforaminal lumbar interbody fusion (TLIF) minimamente invasiva apresenta resultados similares em longo prazo quando comparado à TLIF aberta, com os benefícios adicionais de menor morbidade pós-operatória, menor período de internação e reabilitação precoce.

Keywords : Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos [métodos]; Vértebras lombares [cirurgia]; Vértebras lombares [radiografia]; Fusão vertebral [métodos].

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese