SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue4IMMEDIATE RECIPROCAL CHANGES AT ADJACENT LEVEL FOLLOWING SINGLE-LEVEL ALIFCOMPARISON OF THE EFFECTIVENESS OF RADICULAR BLOCKING TECHNIQUES IN THE TREATMENT OF LUMBAR DISK HERNIA author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Coluna/Columna

Print version ISSN 1808-1851On-line version ISSN 2177-014X

Abstract

MENDONCA, Rodrigo Góes Medéa de et al. ANÁLISE DA ARTRODESE VERTEBRAL INTERSOMÁTICA VERSUS POSTEROLATERAL NA ESPONDILOSE LOMBAR. Coluna/Columna [online]. 2015, vol.14, n.4, pp.290-294. ISSN 2177-014X.  https://doi.org/10.1590/S1808-185120151404147158.

Objetivo

: Avaliar e comparar a evolução radiográfica e clínica dos pacientes submetidos à artrodese intersomática em comparação com a posterolateral na coluna lombar.

Métodos

: Estudo retrospectivo de pacientes com diagnóstico de espondilose lombar, submetidos ao tratamento cirúrgico no período de 2012 a 2014. Os resultados foram observados por avaliação clínica pela aplicação da Escala Visual Analógica (EVA) para dor com relação à dor lombar e nos membros inferiores. Foram avaliados resultados funcionais e de qualidade de vida através dos questionários Oswestry Disability Index (ODI) e o Short Form-36 (SF-36), respectivamente. A situação pré e pós-operatória foi comparada no Grupo 1 (artrodese intersomática) e no Grupo 2 (artrodese posterolateral), além da avaliação da fusão por meio de radiografia pós-operatória.

Resultados

: Foram avaliados 30 pacientes de 36 elegíveis, sendo 12 do Grupo 1 e 18 do Grupo 2. O seguimento médio dos pacientes foi de 10,1 meses. Os resultados da análise estatística mostraram pontuações semelhantes para EVA lombar, EVA na perna, função no SF-36 e Oswestry entre os grupos com artrodese intersomática e posterolateral, assim como na comparação dentro desses grupos referente ao estado pré e pós-operatório, sem significância estatística. A fusão bem-sucedida foi semelhante nos grupos, com 11 de 12 no Grupo 1 mostrando sucesso e 17 de 18 no Grupo 2 também evidenciando artrodese. Conclusão: Não foram observadas diferenças clínicas ou radiográficas entre pacientes submetidos à artrodese intersomática e posterolateral. Ambos os métodos apresentaram melhora no resultado funcional e na redução da dor.

Keywords : Fusão vertebral; Resultado do tratamento; Espondilose; Vértebras lombares.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )