SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue4ANTERIOR PERCUTANEOUS CERVICAL DISCECTOMY. TWO-YEAR FOLLOW-UP OF A BLUNT TECHNIQUE PROCEDURECORRELATION BETWEEN CERVICAL SAGITTAL ALIGNMENT AND FUNCTIONAL CAPACITY IN CERVICAL SPONDYLOSIS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Coluna/Columna

Print version ISSN 1808-1851On-line version ISSN 2177-014X

Abstract

DAHER, Murilo Tavares et al. AVALIAÇÃO DO ALINHAMENTO CERVICAL E SUA RELAÇÃO COM A CIFOSE TORÁCICA E PARÂMETROS ESPINOPÉLVICOS APÓS CIRURGIA DE CORREÇÃO DE ESCOLIOSE. Coluna/Columna [online]. 2017, vol.16, n.4, pp.265-269. ISSN 2177-014X.  https://doi.org/10.1590/s1808-185120171604179252.

Objetivos: Avaliar o alinhamento cervical após a correção da escoliose idiopática utilizando alta densidade de parafusos e derrotação vertebral direta (DVD) e correlacionar com a cifose torácica, parâmetros espinopélvicos e qualidade de vida. Métodos: Estudo retrospectivo de coorte. Foram avaliados prontuários e radiografias de pacientes submetidos à cirurgia de escoliose idiopática utilizando alta densidade de parafusos pediculares (80%) e DVD com pelo menos seis meses de seguimento. Todos os parâmetros radiográficos foram avaliados no pré-operatório e no último acompanhamento do pós-operatório. Resultados: Foram avaliados 43 pacientes, sendo 35 (81%) do sexo feminino. A média de idade foi 15 anos (11 a 30 anos) com média de seguimento de um ano e quatro meses. Quanto à classificação de Lenke, 14 eram do grupo 1, cinco do grupo 2, 10 do grupo 3, oito do grupo 4, quatro do grupo 5 e dois do grupo 6. Apenas quatro pacientes apresentavam modificador sagital (+) e dois, modificador sagital (-). Não houve diferença significativa entre a cifose torácica pré e pós-operatória. Quando avaliados os grupos com modificadores torácicos +, N e -, constatamos que os pacientes hipocifóticos e normocifóticos (- e N) tiveram aumento da cifose, enquanto os pacientes hipercifóticos (+) tiveram diminuição. Não houve diferença estatística em relação aos parâmetros radiográficos da coluna cervical no pré e pós-operatório. Houve melhora significativa na maioria dos parâmetros dos questionários de qualidade de vida, mas sem nenhuma correlação com os parâmetros radiográficos cervicais. Conclusão: A correção da escoliose idiopática utilizando alta densidade de parafusos pediculares e técnica de derrotação vertebral direta não conseguiu melhorar a cifose torácica ou alterar o alinhamento sagital cervical, apesar de promover melhora significativa dos parâmetros dos questionários de qualidade de vida.

Keywords : Escoliose; Resultado do tratamento; Qualidade de vida; Dispositivos de fixação ortopédica.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )