SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1Performance of healthy adult subjects in Glittre ADL-testImmediate effects of upper thoracic manipulation on the skin surface temperature of the vertebral region in healthy women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Fisioterapia e Pesquisa

Print version ISSN 1809-2950

Abstract

SOUZA, Cesário da Silva  and  OLIVEIRA, Anamaria Siriani de. Prevalência de encaminhamentos às doenças musculoesqueléticas segundo a classificação estatística internacional de doenças (CID-10): reflexões para formação do fisioterapeuta na área de musculoesquelética. Fisioter. Pesqui. [online]. 2015, vol.22, n.1, pp.48-53. ISSN 1809-2950.  https://doi.org/10.590/1809-2950/13158722012015.

A dor musculoesquelética pode ser caracterizada como aguda ou crônica e é o sintoma mais prevalente na população mundial. É possível afirmar que estará presente na vida de todos os adultos. A incidência tem aumentado muito nos últimos anos em função das mudanças nos hábitos de vida, meio ambiente, além do estresse e aumento das cobranças no mundo corporativo. Os gastos com esse agravo são cada vez maiores e suas consequências físicas, psicológicas e sociais são evidentes. Embora com significativo impacto na vida das pessoas com dor musculoesquelética, poucas são as reflexões que relacionam ensino, demandas de serviços e as doenças musculoesqueléticas. Trata-se de um estudo epidemiológico quantitativo descritivo, tipo levantamento, que teve como objetivo descrever o perfil dos encaminhamentos aos serviços de Fisioterapia e procedimentos relacionados a Classificação Estatística Internacional de Doenças, CID-10, na cidade de Ribeirão Preto e fornecer reflexões para a formação profissional no Brasil. Os resultados apontaram uma maior frequência de encaminhamentos do sexo feminino (70,52%), a dor lombar baixa representou a CID-10 mais frequente (12,14%) e os profissionais Fisioterapeutas, Fisiatras e Médicos Clínicos foram os que mais encaminharam, com 48,57% dos casos. A maioria dos encaminhamentos foi para serviços ambulatoriais (57,55%). Com os resultados, almejou-se fornecer aos gestores dos serviços de saúde e aos responsáveis pela formação em saúde elementos para organizar a demanda de cuidado aos usuários, capacitação de servidores e fundamentar iniciativas de pesquisa, acompanhamento, prevenção desse agravo, além de atualizar as estratégias de ensino.

Keywords : Modalidades de Fisioterapia; Dor Musculoesquelética; Ensino.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )