SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Análise do equilíbrio postural e força muscular isocinética de joelho em atletas de futsal femininoO tempo de uso do sensor de movimento interfere na escolha do desfecho de atividade física na vida diária em pacientes com DPOC? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Fisioterapia e Pesquisa

versão On-line ISSN 2316-9117

Resumo

CARDOSO, Fernando Luiz; PORTO, Isabela Passos; CARVALHO, Helton Pereira De  e  FERRARI, Elisa Pinheiro. Fatores associados à satisfação sexual de homens com lesão medular. Fisioter. Pesqui. [online]. 2018, vol.25, n.1, pp.35-42. ISSN 2316-9117.  https://doi.org/10.1590/1809-2950/16742625012018.

O objetivo deste estudo foi analisar os fatores associados à satisfação sexual pós-lesão medular. Oitenta homens com lesão medular compuseram a amostra. Utilizou-se um instrumento semiestruturado sobre prática de atividade física pós-lesão, frequência sexual semanal e satisfação sexual antes e após a lesão, além das características sociodemográficas e da lesão. Para análise estatística utilizaram-se os programas SPSS versão 20.0 e o R versão 3.3.1, considerando um nível de significância de 5%. Inicialmente, empregou-se a análise descritiva por meio de frequências relativas e absolutas. A correlação de Spearman foi utilizada para analisar a magnitude da associação entre as variáveis independentes (frequência sexual semanal, idade, nível de escolaridade, tempo de lesão) com o nível de satisfação após a lesão. Verificou-se a associação entre satisfação sexual e a prática de atividade física, tipo de lesão e parceiro sexual estável por meio da correlação policórica. Constatou-se que a satisfação sexual diminui após a lesão (p<0.001), havendo associação entre o nível de satisfação sexual após lesão com o tempo de lesão (r=0,28, ρ=0,01) e frequência sexual semanal (r=0,25, ρ=0,02) e com parceiras sexuais estáveis (r=0,26, ρ=0,01). Concluiu-se que a satisfação sexual é afetada pela lesão medular, associando-se de forma positiva com o tempo de lesão, frequência sexual e com presença de parceiros sexuais estáveis após a lesão. Sugerem-se novos estudos com classificações baseadas na escala ASIA.

Palavras-chave : Homens; Traumatismos da Medula Espinal; Fatores Sexuais; Reabilitação; Atividade Motora.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )