SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número2“NÃO FOI ACIDENTE!” O LUGAR DAS EMOÇÕES NA MOBILIZAÇÃO DOS AFETADOS PELA RUPTURA DA BARRAGEM DE REJEITOS DA MINERADORA SAMARCO NO BRASIL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology

versão On-line ISSN 1809-4341

Resumo

ZHOURI, Andréa; OLIVEIRA, Raquel; ZUCARELLI, Marcos  e  VASCONCELOS, Max. O DESASTRE DA MINERAÇÃO NO RIO DOCE, BRASIL: ENTRE A GESTÃO DA CRISE E A POLÍTICA DAS AFETAÇÕES. Vibrant, Virtual Braz. Anthr. [online]. 2017, vol.14, n.2, e142081.  Epub 07-Dez-2017. ISSN 1809-4341.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-43412017v14n2p081.

O artigo discute os aspectos da política das afetações e suas consequências tomando como caso etnográfico o desastre ocorrido no final de 2015, quando uma barragem de rejeitos de minério de ferro se rompeu, afetando milhares de famílias na bacia do Rio Doce, sudeste do Brasil. O propósito é examinar os desafios colocados às vítimas do desastre, visto que o sujeito social ‘atingido’ passa por um processo dramático de sociabilidade forçada, forjada nos processos políticos e nas demandas burocráticas que lhe são alheios. Desse modo, suas reivindicações são transmutadas pelas racionalidades e técnicas do gerir corporativo, tolhidas e recodificadas pelas taxonomias que definem as formas de reparação dos danos, bem como os modos de reconstrução do seu viver. Trava-se uma luta entre a objetivação imposta pela política das afetações e a subjetivação política de atores compulsoriamente trazidos aos cenários de disputa sobre o controle de seu próprio destino.

Palavras-chave : mineração; desastre; conflito; atingido.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )