SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue4Association between hearing loss and depressive symptoms in elderlyComparison of frequency of vertigo in elderly with and without arterial hypertension author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia

Print version ISSN 1809-4872

Abstract

URNAU, Daila; SILVA, Paula Andreta Barros da  and  SELIGMAN, Lílian. Influência do zumbido no índice percentual de reconhecimento de fala em pacientes normo-ouvintes. Arquivos Int. Otorrinolaringol. (Impr.) [online]. 2010, vol.14, n.4, pp. 450-455. ISSN 1809-4872.  http://dx.doi.org/10.1590/S1809-48722010000400012.

INTRODUÇÃO: A compreensão da fala é um dos aspectos mensuráveis mais importantes da função auditiva humana. O zumbido prejudica a qualidade de vida, prejudicando a comunicação. OBJETIVO: Investigar possíveis alterações no Índice Percentual de Reconhecimento de Fala (IPRF) em indivíduos portadores de zumbido que apresentem audição normal e analisar a relação entre zumbido, gênero e idade. MÉTODO: Estudo retrospectivo, através da análise de prontuários de 82 indivíduos de ambos os gêneros, com idade entre 21 a 70 anos, totalizando 128 orelhas com audição normal. As orelhas foram analisadas separadamente, e divididas em grupo controle, sem queixas de zumbido, e grupo estudo, com queixas de zumbido. Foram analisadas as variáveis gênero e faixa etária dos grupos e verificada a influência do zumbido no IPRF. Considerou-se normal, o percentual de 100% de acertos, e alterado, o valor entre 88 a 96%. Foram adotados estes critérios, já que o percentual inferior a 88% de acertos é encontrado em indivíduos com perdas auditivas neurossensoriais. RESULTADOS: Não se observou diferença estatisticamente significante entre as variáveis faixa etária e zumbido, IPRF e zumbido, somente entre gênero e zumbido. Encontrou-se prevalência de zumbido no gênero feminino (56%), maior ocorrência de zumbido na faixa etária de 31 a 40 anos (41,67%) e menor ocorrência entre 41 a 50 anos (18,75%) e quanto ao IPRF, houve maior percentual de alterado em indivíduos portadores de zumbido (61,11%). CONCLUSÃO: O zumbido não interfere no IPRF e não há relação entre zumbido e idade, somente entre zumbido e gênero.

Keywords : audição; zumbido; inteligibilidade da fala; audiometria da fala; grupos etários; distribuição por sexo.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese