SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue2Analysis of the intensity of care provided to Elderly Users of the Home Support ServiceHealthy alimentation on the experience of the elderly author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Print version ISSN 1809-9823

Abstract

CUNHA, Rubens César Lucena da et al. Efeitos de um programa de caminhada sob os níveis de autonomia funcional de idosas monitoradas pelo programa saúde da família. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2010, vol.13, n.2, pp.255-265. ISSN 1809-9823.  https://doi.org/10.1590/S1809-98232010000200010.

OBJETIVO: verificar os efeitos de um programa de caminhada sobre os níveis de autonomia funcional de idosas participantes do Programa Saúde da Família. MÉTODOS: Para este estudo experimental, a amostra foi aleatoriamente dividida em: grupo experimental (GE; n=58, idade:67±6 anos) e grupo controle (GC; n=40; idade:70±6 anos). Todas eram fisicamente ativas, porém sem um rigor na regularidade do programa de atividade física. A autonomia funcional foi avaliada pela bateria de testes do Grupo de Desenvolvimento Latino-Americano para a Maturidade (GDLAM), composta de: caminhar 10m (C10m), levantar-se da posição sentada (LPS), levantar-se da posição de decúbito ventral (LPDV), levantar-se da cadeira e locomover-se pela a casa (LCLC) e o teste de vestir e tirar uma camiseta (VTC). Esses testes resultam no índice de GDLAM (IG). O programa de intervenção foi realizado em frequência semanal de três vezes, com intensidade que variava entre 55% a 75% da frequência cardíaca máxima. RESULTADOS: Na análise intragrupos, pôde-se observar melhora significativa no GE, em todos os testes do GDLAM e no IG (Δ=-4,13; p=0,0001); entretanto, o GC obteve uma piora significativa em todos os testes do GDLAM e no IG (Δ=+0,05; p=0,0001). Na comparação intergrupos, o GE mostrou-se superior ao GC em todos os testes (p<0,05) e no IG (Δ=-8,23; p=0,0001). CONCLUSÕES: Pode-se inferir que o GE, após ter se submetido à atividade de caminhada regular e controlada, obteve melhora do nível de autonomia funcional, quando comparado ao inicial e ao do GC. Número de registro clínico: NCT00981734.

Keywords : Caminhada; Autonomia Pessoal; Idoso; Mulheres; Programa Saúde da Família; Envelhecimento; Estilo de vida; Funcionalidade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License