SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue1Pharmacotherapeutic monitoring in hypertensive eldery living in a geriatric home in Vale dos Sinos region, Rio Grande do Sul State, BrazilElderly's perception of the role of the psycohologist at homes for the aged author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Print version ISSN 1809-9823

Abstract

ARAUJO, Patrícia Luiz de  and  GALATO, Dayani. Risco de fragilização e uso de medicamentos em idosos residentes em uma localidade do sul de Santa Catarina. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2012, vol.15, n.1, pp. 119-126. ISSN 1809-9823.  http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232012000100013.

OBJETIVO: Conhecer o risco de fragilização (repetidas internações hospitalares) e o perfil de utilização de medicamentos em idosos vinculados ao Serviço de Assistência Integral à Saúde da Universidade do Sul de Santa Catarina, localizado na cidade de Tubarão. MÉTODOS: Em 2009, quando foram coletadas as informações, 772 idosos estavam cadastrados pelos agentes comunitários vinculados ao serviço, e 135 fizeram parte da amostra desta pesquisa. Para a seleção dos participantes, as residências dos idosos foram distribuídas geograficamente. A coleta de dados ocorreu através de entrevistas realizadas no ambiente domiciliar. Os resultados foram apresentados por estatística descritiva, sendo posteriormente adotado o teste do qui-quadrado (p<0,05) para determinar os fatores associados. RESULTADOS: Dos entrevistados, 65,9% possuíam até três problemas de saúde e 21,5% eram polimedicados, sendo os medicamentos mais comuns aqueles pertencentes ao sistema cardiovascular e ao sistema nervoso. Utilizaram antibióticos no último mês 14,3% dos entrevistados e 17,0% dos idosos estavam utilizando medicamentos considerados potencialmente impróprios. Dos idosos, 29,2% afirmaram adotar a prática da automedicação e 64,4% referiram utilizar plantas medicinais. Quando avaliado o risco de fragilização desta população, 88,1% foram classificados como baixo risco. Associaram-se ao maior risco de fragilização a polimedicação (p<0,001), possuir mais que três problemas de saúde (p<0,001) e o fato de ter utilizado antibiótico no último mês (p=0,015). CONCLUSÕES: Os idosos em ambiente domiciliar apresentam baixo risco de fragilização e o maior risco está associado a presença de múltiplos problemas de saúde, polimedicação e uso de antibiótico no último mês.

Keywords : Idoso; Saúde do idoso; Uso de medicamentos; Medicamentos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese