SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número6Avaliação do índice de vulnerabilidade clínico-funcional em idososCuidados cutâneos e dermatoses prevalentes em idosos atendidos em uma clínica privada e sua relação com comorbidades índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

versão impressa ISSN 1809-9823versão On-line ISSN 1981-2256

Resumo

FACHINI, Matheus Pamplona et al. Comportamento da pressão arterial após uma sessão de exercícios físicos combinados em idosas hipertensas. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2019, vol.22, n.6, e190166.  Epub 15-Jun-2020. ISSN 1981-2256.  https://doi.org/10.1590/1981-22562019022.190166.

Objetivo

: O presente estudo teve como objetivos verificar o comportamento de variáveis hemodinâmicas após uma sessão de exercício combinado em idosas hipertensas e identificar qual a intensidade de esforço alcançada nessa sessão.

Método

: Participaram deste estudo 14 mulheres idosas (72,0±6,7 anos), hipertensas, que praticavam regularmente atividade física. As participantes foram submetidas a uma sessão de uma hora de exercício combinado executado em grupo, com monitoramento da intensidade de esforço por meio de acelerometria (Actigraph, modelo GT3X+). Parâmetros hemodinâmicos (pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica, frequência cardíaca, volume sistólico, débito cardíaco e resistência vascular periférica) foram mensurados individualmente, por meio de fotopletismografia de dedo (Finometer), antes e após (60 min) a sessão de exercício.

Resultados

: As sessões foram compostas, predominantemente, por atividades de intensidade leve baixa (60%) e 20% do tempo das aulas foi gasto em comportamento sedentário. Nenhuma das variáveis avaliadas apresentou modificação quando comparados os valores pré e pós-exercício (p>0,05). O comportamento da pressão arterial sistólica correlacionou-se positivamente com o tempo gasto em comportamento sedentário (r=0,541; p=0,045).

Conclusão

: Da maneira como foram conduzidas, as sessões de exercício físico combinado não foram capazes de gerar hipotensão pós-exercício. Além disso, o tempo despendido em atividades tipicamente sedentárias durante as aulas apresentou correlação positiva com as mudanças da pressão arterial, sugerindo que programas de exercícios combinados, aplicados em forma de ginástica coletiva, sejam compostos por atividades de intensidade mais elevada.

Palavras-chave : Hipotensão Pós-Exercício; Acelerometria; Envelhecimento; Exercício Combinado.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )