SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número1Análise eletromiográfica dos músculos da coxa no exercício agachamento afundo até a exaustãoLimiares de acelerômetros para a estimativa da intensidade da atividade física em crianças e adolescentes: uma revisão sistemática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano

versão On-line ISSN 1980-0037

Resumo

BEZERRA, Ewertton de Souza et al. Déficit bilateral de força pós-reconstrução do ligamento cruzado anterior. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. [online]. 2012, vol.14, n.1, pp. 93-100. ISSN 1980-0037.  http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2012v14n1p93.

Os objetivos do presente estudo foram verificar diferenças de carga entre o membro operado (MO) e o membro não operado (MNO) e comparar a soma das ações unilaterais com as bilaterais em um teste de 10 repetições máximas (10RM), nos movimentos de extensão e flexão de joelhos, em indivíduos pós-reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA). Participaram do estudo vinte homens (37,8±5,7 anos; 179,2±4,9 cm; 87,1±7,5 kg) submetidos à reconstrução do LCA com autoenxerto em um segmento, testados em dois dias distintos na cadeira extensora e flexora. Utilizou-se o teste-t student dependente com p≤0,05 como nível de significância. Os valores encontrados para a o MO são menores em relação ao MNO (p<0,05), assim como, o somatório de carga unilateral é maior que a carga obtida bilateralmente, (p<0,05), em ambos os movimentos. Em conclusão, foi identificado o déficit bilateral para os dois movimentos analisados, assim como, diferença na força máxima entre o MO e MNO.

Palavras-chave : Atividade motora; Força muscular; Reabilitação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português