SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número3Análise da ativação muscular durante a pedalada até a exaustão utilizando bandas de frequênciaMáximo estado estável de lactato estimado por diferentes métodos de determinação do limiar anaeróbio índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano

versão On-line ISSN 1980-0037

Resumo

FONTES, Eduardo Bodnariuc et al. Pode o limiar de fadiga neuromuscular ser determinado por testes curtos e não exaustivos?. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. [online]. 2012, vol.14, n.3, pp.254-263. ISSN 1980-0037.  http://dx.doi.org/10.5007//1980-0037.2012v14n3p254.

O presente estudo determinou o Limiar de Fadiga Neuromuscular - LFNM usando quatro diferentes períodos de análise do sinal eletromiográfico e comparou essas estimativas com a Potência Crítica - PC. Quinze homens saudáveis do sexo masculino (73,6 ± 5,1 kg, 177,8 ± 7,0 cm, 23,4 ± 5,2 anos) realizaram 3-4 testes severos de carga constante até a exaustão em um cicloergômetro com simultânea aquisição de sinais SEMG. Os dados obtidos permitiram a estimativa de LFNM em quatro períodos diferentes: 30 segundos iniciais (T30), um minuto (T1), dois minutos (T2), tempo total (TT), assim como PC. T30 e T1 foram significativamente maiores do que TT e PC e, T2 e TT não se diferiram entre si e foram maiores que PC. Além disso, TT foi significativamente correlacionado com PC (0,72; P < 0,05) e com T2 (0,58; P < 0,05). Dessa forma, conclui-se que LFNM superestima PC, independente do tempo de análise utilizado para sua determinação.

Palavras-chave : Condicionamento físico; Eletromiografia; Fadiga muscular; Teste físico.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons