SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número6Comportamento visual e qualidade da tomada de decisão no voleibolProjeto Esporte Brasil: perfil da aptidão física relacionada ao desempenho esportivo de crianças e adolescentes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano

versão impressa ISSN 1415-8426versão On-line ISSN 1980-0037

Resumo

DEL VECCHIO, Fabrício Boscolo; ANTUNEZ, Bruno  e  BARTEL, Charles. Análise de tempo e movimento e relação esforço pausa em combates de taekwondo: comparação entre níveis competitivos. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. [online]. 2016, vol.18, n.6, pp.648-657. ISSN 1415-8426.  http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2016v18n6p648.

Para aperfeiçoar o processo de treino em modalidades esportivas de combate, é relevante o conhecimento das relações esforço:pausa (E:P) e alta intensidade:baixa intensidade (AI:BI). Porém, não há estudos investigando essas relações comparando diferentes níveis competitivos no taekwondo (TKD). Objetivou-se analisar e comparar ações de tempo movimento e combates de TKD de diferentes níveis competitivos. Foram analisados 34 combates de atletas faixas pretas de TKD do sexo masculino em dois campeonatos de níveis competitivos distintos. Foi identificada distribuição não-paramétrica dos dados para todas variáveis, portanto, adotou-se mediana e semi amplitude interquartílica (25%-75%) para a dispersão. Para comparação das variáveis no mesmo nível competitivo utilizou-se análise de variância Kruskal-Wallis com post-hoc de Dunn e teste de Mann-Whitney para comparação entre níveis competitivos. O nível de significância foi de 5%. Nos dois níveis, aproximadamente 50% (51.3% e 50.8% em nível estadual e regional, respectivamente) do tempo de combate é destinado aos blocos de observação, 12% as ações de preparação, ambos esforços de baixa intensidade, e 36% as ações de interação, em alta intensidade. A relação E:P em nível estadual foi de 1:8 e em nível regional de 1:4. Já a relação AI:BI foi de 1:3 nos níveis estadual e regional. Existe diferença entre níveis competitivos para as relação E:P. Os presentes achados podem auxiliar técnicos e preparadores físicos no processo de prescrição e aplicação do treinamento específico, podendo utilizar-se a temporalidade de acordo com o nível competitivo dos atletas.

Palavras-chave : Artes Marciais; Desempenho Atlético; Educação Física e Treinamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )