SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número4Prevalência de crianças e adolescentes brasileiros que atenderam critérios de saúde para aptidão cardiorrespiratória: uma revisão sistemáticaResistência muscular abdominal em crianças e adolescentes do Brasil: revisão sistemática dos estudos transversais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano

versão impressa ISSN 1415-8426versão On-line ISSN 1980-0037

Resumo

BATISTA, Kenia Rejane de Oliveira; COUTO, Josiene de Oliveira; OLIVEIRA, Mona Gizelle Dreger de  e  SILVA, Roberto Jerônimo dos Santos. Flexibilidade em crianças e adolescentes brasileiros: uma revisão sistemática. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. [online]. 2018, vol.20, n.4, pp.472-482. ISSN 1415-8426.  http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2018v20n4p472.

A flexibilidade é um componente da aptidão física relacionada à saúde que tem importância relacionada à manutenção da independência funcional e realização das atividades da vida diária. Esta revisão sistemática tem como objetivo analisar a evidência existente na literatura quanto a capacidade física flexibilidade em crianças e adolescentes brasileiros. As buscas foram realizadas nas bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde, Scientific Eletronic Library Online, Sportdiscus, através da plataforma EBSCOhost e Pubmed. Rastreou-se 89.553 artigos, dos quais 69.197 foram excluídos por duplicidade, 20.124 pelo título, 160 pelo resumo, 56 após análise integral do artigo e restaram 16 para a análise qualitativa. Destes, a partir da leitura das referências foram identificados 57 títulos parcialmente elegíveis para a revisão, após a aplicação dos critérios de elegibilidade restaram apenas 18 para a análise qualitativa. Dos 34 estudos inclusos para a análise qualitativa, 25 foram excluídos e nove estudos foram incluídos na revisão. Todos os artigos apresentaram delineamento transversal e utilizaram o teste de sentar e alcançar para avaliar a flexibilidade. Ficou evidenciado que: a) a flexibilidade tem sido tratada como coadjuvante nos estudos com crianças e adolescentes; b) embora o sexo feminino tenha valores absolutos de flexibilidade maiores que o sexo oposto, o sexo masculino tem maior frequência de sujeitos que atingem os critérios de classificação de saúde, nesta variável; c) há uma maior prevalência do uso dos padrões de referência do FITNESSGRAM e da PROESP-BR

Palavras-chave : Adolescente; Brasil; Criança; Amplitude de movimento articular.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )