SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número3POPULATION STRUCTURE OF Myrocarpus frondosus Allemão IN A RIPARIAN AREA OF THE PARANAENSE FOREST IN MISIONES, ARGENTINAMATURAÇÃO E QUALIDADE FÍSICA DE FRUTOS NA GERMINAÇÃO DOS PIRÊNIOS DE Schefflera morototoni (ARALIACEAE) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

ANTONIOLLI, Zaida Inês et al. EFEITO DO COBRE NA POPULAÇÃO DE BACTÉRIAS E FUNGOS DO SOLO, NA ASSOCIAÇÃO MICORRÍZICA E NO CULTIVO DE MUDAS DE Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden, Pinus elliottii Engelm E Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert. Ciênc. Florest. [online]. 2010, vol.20, n.3, pp.419-428. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/198050982057.

O cobre é um metal pesado que pode exercer efeitos tóxicos para micro-organismos e plantas. Os fungos ectomicorrízicos são capazes de proteger a planta hospedeira da toxidez dos metais pesados, mas a presença de certas concentrações de metais pode inibir o crescimento destes, prejudicando a simbiose micorrízica e alterar o desenvolvimento das plantas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de doses de cobre na população de bactérias e fungos do solo, bem como seus efeitos na associação ectomicorrízica e no desenvolvimento de mudas de eucalipto, pinus e canafístula. O levantamento da população de micro- organismos do solo foi realizado em casa de vegetação durante 60 dias e os tratamentos foram doses de sulfato de cobre aplicadas ao solo (0,7; 0,708; 0,716; 0,724 mg kg-1 de solo) e mudas de eucalipto e pinus. No segundo experimento, mudas de eucalipto e canafístula inoculadas e não inoculadas com Pisolithus microcarpus (Cooke & Massee) Cunn (UFSC Pt 116) receberam doses de cobre de 0, 100, 200 e 300 mg kg-1 de solo. Aos 110 dias, avaliaram-se a massa fresca da parte aérea e radicular, massa seca da parte aérea, altura, diâmetro do colo e porcentagem de colonização ectomicorrízica. No primeiro experimento, a população total de bactérias e fungos do solo foi alterada pela presença do cobre, porém as mudas de eucalipto e pinus não mostraram efeitos da adição do cobre. No segundo experimento, a inoculação das mudas de eucalipto e canafístula com o isolado UFSC Pt 116 favoreceu o desenvolvimento da massa fresca da parte aérea e radicular e a altura das plantas. Conforme os resultados obtidos, a canafístula foi capaz de realizar associação ectomicorrízica com o isolado testado. O desenvolvimento das plântulas de eucalipto e canafístula foi inibido pelos níveis de cobre, mesmo inoculadas com o isolado UFSC Pt 116.

Palavras-chave : essências florestais; microrganismos; micorrização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )