SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número3ANÁLISE FITOSSOCIOLÓGICA DE UM FRAGMENTO DE FLORESTA ESTACIONAL EM UMA CATENA DE SOLOS NO MORRO DO CERRITO, SANTA MARIA, RSFENOLOGIA, MORFOLOGIA E ANÁLISE DE SEMENTES DE Apuleia leiocarpa (Vogel) J. F. Macbr. índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

CARVALHO NETO, José Pereira et al. PARTIÇÃO DE BIOMASSA SECA E NUTRIENTE EM MINICEPAS DE EUCALIPTO INFLUENCIADA PELA ADUBAÇÃO NPK. Ciênc. Florest. [online]. 2012, vol.22, n.3, pp.467-476. ISSN 0103-9954.  http://dx.doi.org/10.5902/198050986615.

O estado nutricional da planta-matriz é de grande importância para a manutenção do seu vigor vegetativo, o que determina a produção de brotos e também os índices de enraizamento e velocidade de formação das raízes, uma vez que os macronutrientes e os micronutrientes estão envolvidos nos processos bioquímicos e fisiológicos vitais à planta. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da adubação NPK sobre a partição de biomassa seca e nutriente em minicepa de eucalipto em solução nutritiva. O trabalho foi realizado de novembro de 2008 a janeiro de 2009, em casa de vegetação. Foi utilizado delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial fracionado (4x4x4)1/2, perfazendo 32 tratamentos com três repetições. Os tratamentos se constituíram de quatro doses dos nutrientes de N (50; 100; 200 e 400 mg L-1) na forma de ureia, P (7,5; 15; 30 e 60 mg L-1) na forma de ácido fosfórico e K (50; 100; 200 e 400 mg L-1) na forma de cloreto de potássio em solução nutritiva. Houve efeito significativo apenas para as doses de N isoladamente, para a biomassa seca das miniestacas e biomassa seca da parte aérea e raiz das minicepas com efeito linear decrescente, com o aumento das doses de N. A dose de 50 mg L-1 de N proporcionou maior acúmulo de biomassa seca das miniestacas e minicepas. A distribuição percentual da biomassa seca e dos nutrientes na biomassa seca das miniestacas, parte aérea e raízes das minicepas variou em relação às doses de N. A extração de macronutrientes pelas miniestacas de 6 cm na dose de 50 mg L-1 de N seguiu a seguinte ordem decrescente de N > S > P > K > Ca > Mg e micronutrientes de Cu > B > Mn > Fe > Zn.

Palavras-chave : Eucalyptus urophylla; fertilização; minijardim clonal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )