SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue1VEGETATION IN THE LANDSCAPE OF CURITIBA SQUARES - PARANÁ STATEASSESSMENT OF THE PHYSIOLOGICAL QUALITY OF Moringa oleifera Lam. SEEDS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Florestal

Print version ISSN 0103-9954On-line version ISSN 1980-5098

Abstract

PRESOTTO, Rafael Antônio; PEREIRA, Marcos Gervasio; ZONTA, Everaldo  and  MATTIELLO, Edson Marcio. INFLUÊNCIA DO Al3+ EM SOLUÇÃO NUTRITIVA NO CRESCIMENTO DE TRÊS ESPÉCIES FLORESTAIS UTILIZADAS NA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS. Ciênc. Florest. [online]. 2018, vol.28, n.1, pp.384-392. ISSN 0103-9954.  http://dx.doi.org/10.5902/1980509831610.

Um dos principais fatores limitantes no desempenho das culturas agrícolas e florestais na maioria dos solos tropicais é o efeito tóxico do Al3+. No entanto, algumas espécies vegetais apresentam mecanismos de adaptação que lhes conferem tolerância a essas condições. O objetivo deste estudo foi avaliar o desenvolvimento de três espécies florestais cultivadas em solução nutritiva com diferentes níveis de Al3+. Para tanto, mudas de Acacia mangium, Mimosa artemisiana e Enterolobium contortisiliquum foram cultivadas em solução nutritiva com quatro concentrações de Al3+ (controle, 185, 370 e 555 µmol L-1) durante 95 dias. Ao final do experimento, as plantas foram segmentadas e uma fração conhecida das raízes foi digitalizada para estimativa de área e comprimento radicular. O caule, folhas e o restante das raízes foram secos em estufa de ventilação forçada, sendo determinada a biomassa e os teores de N, P e K no tecido vegetal. As espécies apresentaram padrões de crescimento diferenciados em função do aumento do teor de Al3+ na solução nutritiva, sendo que a Acacia mangium e a Enterolobium contortisiliquum foram mais tolerantes ao Al+3, demonstrando potencial de uso na recuperação de áreas degradadas e com solos ácidos. Os teores de N nas partes das plantas não foram influenciados pelo Al3+, no entanto, a concentração de P aumentou nas raízes das três espécies com níveis intermediários de Al3+, resultando em redução de P na parte aérea da Acacia mangium e Mimosa artemisiana. A concentração de K na Acacia mangium foi reduzida somente no menor nível de Al3+, enquanto para Mimosa artemisiana a redução foi gradativa.

Keywords : Nutrição florestal; Mimosa artemisiana; Enterolobium contortisiliquum; Acacia magium.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )