SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número4Saúde ocupacional, transtornos cognitivos e neuropsicologia ocupacionalEscala de queixa de memória (EQM). Proposta de um instrumento para busca ativa e sistematizada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Dementia & Neuropsychologia

versão impressa ISSN 1980-5764

Resumo

BALDACARA, Leonardo et al. Relação entre as alterações estruturais do cerebelo e demência, transtorno do estresse pós-traumático e transtorno bipolar. Dement. neuropsychol. [online]. 2012, vol.6, n.4, pp.203-211. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/S1980-57642012DN06040003.

Novas evidências sugerem que o cerebelo apresenta alterações estruturais e funcionais nos transtornos psiquiátricos.

Objetivo:

Medir o volume do cerebelo e de suas sub-regiões em indivíduos portadores de transtornos psiquiátricos e relacionar tais achados aos sintomas.

Métodos:

Foi realizada a identificação de pacientes com diferentes graus de prejuízo cognitivo proveniente de um estudo populacional (Epidemiologia do Idoso - UNIFESP), pacientes com transtorno do estresse pós-traumático proveniente de outro estudo populacional e portadores de transtorno bipolar proveniente de um ambulatório especializado (Universidade Federal da Bahia). Todos os sujeitos foram submetidos à ressonância magnética estrutural de 1.5T. As medidas de volume, assim como os sintomas medidos por escalas psicométricas foram comparadas entre pacientes e controles.

Resultados:

Foi observado que o volume do cerebelo está reduzido nos portadores de prejuízo cognitivo sem demência e com demência, no transtorno do estresse pós-traumático e no transtorno bipolar quando comparados aos controles. Na demência e no transtorno do estresse pós-traumático o volume do hemisfério cerebelar esquerdo e do vérmis estão reduzidos. No transtorno bipolar os volumes de ambos os hemisférios e do vérmis estão reduzidos. Nos dois primeiros estudos estas reduções correlacionaram com os sintomas.

Conclusão:

A natureza exata do envolvimento do cerebelo nos processos mentais ainda não é compreendida. Entretanto, anormalidades na estrutura cerebelar e em suas funções têm sido relatadas em algumas dessas doenças. Pesquisas futuras, com amostras maiores, ainda são necessárias para esclarecer tais achados e investigar se são importantes para o tratamento e prognóstico.

Palavras-chave : cerebelo; neuroimagem; transtornos mentais; fatores de risco; estudo comparativo.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )